Tarrafal: baile popular abre festividades de São Francisco

. Publicado em Cultura

É já no próximo sábado que se iniciam as tradicionais festividades de São Francisco de Assis, o padroeiro do Tarrafal de São Nicolau, uma organização que decorre da parceria entre a Câmara Municipal e a Paróquia local. 

Um grande baile popular tem lugar no próximo sábado, 28, juntando no palco do Polivalente, a partir das 23 horas, o conjunto Cabosom, da ilha do Sal, e os artistas Zé Delgado e David Brazão, provenientes da comunidade residente no Luxemburgo.

No dia 3 de outubro, quinta-feira, é tempo para a serenata a São Francisco, com concentração no largo do Cimentinho, a partir das 23 horas. Um dia depois, sexta-feira, lugar para a sessão solene, às 9 horas, nos Paços do Concelho; pelas 10h30 a missa solene, no recinto de Nhô Padre, e a partir das 12 horas o largo dos Correios acolhe a Feira de Gastronomia, com os sabores e saberes culinários do município.

SÃO FRANCISCO DE ASSIS

De seu nome de batismo Giovanni di Pietro di Bernardone, São Francisco de Assis foi um frade italiano que viveu entre 5 de julho de 1182 e 3 de outubro de 1226. Durante a juventude, Giovanni teve um percurso irrequieto e mundano, dedicando-se fundamentalmente aos prazeres do corpo e do espírito. Só mais tarde foi tocado para a vida religiosa, fez votos de completa pobreza e fundou a congregação dos Frades Menores, mais conhecidos por franciscanos. 

Francisco de Assis revolucionou por completo a prática católica do seu tempo, adotando um estilo próximo da vida de Jesus Cristo, pregando de terra em terra, junto dos mais humildes, ao contrário dos religiosos tradicionais que se fixavam em conventos e mantinham-se afastados do povo. 

Pelo contrário, Francisco identificava-se com os problemas concretos das pessoas, dedicando-se aos mais pobres, tratando todos como iguais e chamando-lhes irmãos. Para o santo, o homem era estruturalmente bom, sendo as vicissitudes da vida que o impeliam para o mal. Um mal que sempre combateu dedicando amor profundo aos seus semelhantes e compreendendo com compaixão os seus “pecados”.

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)