Ministro da Cultura lamenta morte de Luísa Queirós

Escrito por Editor JSN . Publicado em Cultura

O desaparecimento físico da pintora e artista plástica, Luísa de Queirós, na última quinta-feira, 22 de junho, em Mindelo, deixou triste o País. A partir da ilha Brava o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas endereçou pesar aos familiares e amigos

 



É com enorme pesar que o ministro Abraão Vicente tomou conhecimento do falecimento da artista plástica, Luísa Queirós. O governante reconhece a artista como uma “figura incontornável” da história das artes plásticas cabo-verdiana. “Uma artista com grande perícia técnica, investigadora, detalhista e portadora de um imaginário que não só recria Cabo Verde, como também aumenta o imaginário cabo-verdiano”.


Para o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Cabo Verde “acaba de perder uma das suas figuras mais relevantes na cultura/artes plásticas”.


Refira-se que Luísa Queirós foi uma das fundadoras do Centro Nacional do Artesanato junto de uma geração brilhante de artistas. Dedicou toda a sua obra a Cabo Verde e suas personagens, tem uma série belíssima sobre os naufrágios que redescobre e mostra como que a arte, ao serviço da investigação, “pode ser relevante para o País”.


Natural de Lisboa, Portugal, Queirós faleceu no Hospital Baptista de Sousa, vítima de doença prolongada. O funeral aconteceu na tarde desta sexta-feira.

CLS

 

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)