ROMBO NAS FINANÇAS: Cabo Verde recebe menos 20 milhões de euros

. Publicado em Economia e Negócios

 

O País vai receber este ano menos 45 por cento de ajuda orçamental, uma revelação feita no final da segunda visita do GAO a Cabo Verde. Um autêntico rombo nas Finanças cabo-verdianas que registam um défice acima de 7 pontos percentuais e uma dívida pública entre as dez maiores do mundo


No rescaldo da segunda missão anual a Cabo Verde do Grupo de Ajuda Orçamental – um coletivo integrado pelo Banco Africano de Desenvolvimento, Banco Mundial, União Europeia, Luxemburgo, Portugal e Espanha –, que hoje terminou, a má notícia foi dada pela ministra das Finanças “por insistência dos jornalistas” - segundo refere a RTC – que estavam presentes numa conferência de imprensa convocada por Cristina Duarte. Em 2013 o nosso país irá receber menos cerca de 20 milhões de euros. Ou seja – e segundo confirmou uma assessora da ministra -, a ajuda orçamental regista uma perda de 45 por cento.

É um autêntico rombo nas Finanças cabo-verdianas que registam um défice acima de 7 pontos percentuais e uma dívida pública entre as dez maiores do mundo, tudo conjugado com um ano fiscal para esquecer em matéria de arrecadação de receitas dos impostos. Factores que vêm comprometer as metas inicialmente traçadas pelo Governo no que respeita ao défice.

No entanto – e pese embora os compromissos assumidos com o GAO -, Cristina Duarte garante que a situação actual não vai ter implicações no bolso dos contribuintes, nomeadamente das empresas, mas o certo é que a ministra das Finanças já fez no passado outras promessas que nunca cumpriu, nomeadamente a devolução do IUR de 2008 e o IVA, o que iria permitir às famílias e às empresas resolver problemas imediatos de tesouraria.

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)