Língua gestual na televisão nacional volta a ser interrompida em abril por falta de financiamento

Escrito por Editor JSN . Publicado em Economia e Negócios

A presença do intérprete de língua gestual nos noticiários da Televisão de Cabo Verde (TCV) vai ser interrompida, mais uma vez, a partir de 07 de abril, por falta de financiamento, informou a FECAD

 


Júlio da Rosa, presidente da Federação Cabo-verdiana das Associações de Pessoas com Deficiência (FECAD), diz que o protocolo assinado entre a Caixa Económica de Cabo Verde (CECV) e a Federação, no valor de mil contos, em 2014, por um período de um ano, termina este mês, noticio o expressodasilhas.

“Até então, não houve nenhuma manifestação de renovação do protocolo por parte dos parceiros, apesar do apelo que fizemos à CECV pela importância da continuação do projeto”, sublinha.

O intérprete de língua gestual, sublinhou Júlio da Rosa, é um serviço que se insere numa estratégia de adaptação de conteúdos televisivos para público com necessidades especiais, uma conquista de inclusão e direito à informação defendido na Constituição.

Apesar disso, sustentou, o Governo não dá atenção a esta necessidade do público especial, sabendo que é o próprio quem assina as cartas internacionais sobre os direitos das pessoas com deficiência.

Por este motivo, Júlio da Rosa apela ao bom senso dos governantes e das empresas nacionais em fazer com que as pessoas com deficiência possam ter direito à informação sem depender de outras pessoas, refere a mesma fonte.

O programa de informação gestual é uma adaptação que visa melhorar o acesso à informação e a inclusão dos surdos e mudos.

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)