Ativistas querem impedir a construção do Resort turístico e hotel casino no ilhéu de Santa Maria

Escrito por Editor JSN . Publicado em Economia e Negócios

Vários ativistas ocuparam na manhã desta segunda-feira o ilhéu de Santa Maria na cidade da Praia como protesto e descontentamento da construção do resort turístico e Hotel Casino


"Este ilhéu tem um significado forte para nós e não pode ser transformado em um casino. Se for, transformado em um casino vamos ter muitos males na nossa sociedade, como a prostituição, tráfico de drogas, delinquência Juvenil, entre outros", adianta um dos ativistas para quem o ilhéu tem de continuar a ser um espaço natural.

Segundo o ativista social, a infra-estrutura, além de vir causar o desaparecimento de espécies raras do local e degradar totalmente o ambiente, vai “impedir as pessoas da classe mais desfavorecidas, de desfrutarem do lazer e de uma visão ecológica do espaço”, assim como os pescadores e peixeiras deixarão de trabalhar nesta área.

O presidente do movimento corrente de activistas, João Monteiro explica que os argumentos são baseados na realidade de outros países que já tem casinos.

O ativista social promete que o grupo vai-se radicar no ilhéu de Santa Maria de modo a impedir a construção do hotel e do casino.

Confiantes que seus atos de reivindicação surtam efeito, o grupo acreditam que neste momento a prioridade é apoiar o desenvolvimento social e comunitário desta cidade, por isso, apelam à mobilização de mais jovens numa revolta civil contra a construção do Resort turístico e hotel casino.

No seu entender, Cabo Verde precisa, sim, de grandes investimentos na área de mobilização de mais água para agricultura e da pesca e na promoção do desenvolvimento local e comunitário, em vez do casino a ser construído num “património público” que “não pode” ser vendido para servir de “caprichos aos dois maiores partidos que resolveram novamente unir quando é o dinheiro sujo que está em jogo”.

Considerado o maior empreendimento turístico no país, o investimento directo estrangeiro orçado em 250 milhões de euros (27,5 milhões de contos), inclui um hotel casino, uma marina turística, um centro de congressos, infra-estruturas hoteleiras e residenciais na zona da praia da Gamboa e de Chã de Areia e ainda um parque de estacionamento automóvel.

 

 

Inforpress

 

 

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)