Luxemburgo e Cabo Verde assinam protocolos no valor de 30 milhões de euros

Escrito por Editor JSN . Publicado em Economia e Negócios

Luxemburgo e Cabo Verde assinaram esta quinta-feira, à margem da reunião da 16a Comissão de Parceria, três protocolos de acordo bilateral no valor de 30 milhões de euros

 


O montante disponibilizado pela cooperação luxemburguesa, incluído no quarto Programa Indicativo de Cooperação (PIC IV), vai ser aplicado no orçamento sectorial, emprego e empregabilidade, e no sector da água e saneamento.


Orçado em 10 milhões de euros, o dobro do previsto inicialmente, o apoio ao orçamento sectorial vai permitir à cooperação luxemburguesa reforçar o seu papel de "liderança" no sector da formação e inserção profissional em Cabo Verde, escreve o Luxemburguer Wort.


"Cabo Verde é o primeiro e único país a receber este apoio" do Luxemburgo, incluído no PIC IV de 45 milhões de euros, "o que mostra as fortes ligações entre os dois países e o sinal de amizade e parceria que datam desde 1993", lembrou o ministro da Cooperação e Acção Humanitária, Romain Schneider, durante a assinatura dos protocolos com o ministro dos Negócios Estrangeiros de Cabo Verde, Luís Filipe Tavares.


Outro dos protocolos assinados, também no valor de 10 milhões de euros, visa reforçar a empregabilidade e o emprego no arquipélago, sobretudo os jovens e as mulheres em formação profissional.


"A Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde [financiada pelo Luxemburgo] formou já perto de 400 jovens e praticamente 100% deles estão empregados", exemplificou Luís Filipe Tavares, lembrando que a cooperação luxemburguesa "tem tido impacto na economia cabo-verdiana".


"É um exemplo de boa cooperação entre um país da União Europeia e um país africano. Estamos orgulhosos com os resultados concretos e positivos", acrescentou o ministro cabo-verdiano.


O terceiro protocolo incluído no PIC IV prevê quatro milhões de euros para o Fundo de Apoio a Infra-estruturas de Água e Saneamento (FASA) e cerca de cinco milhões para o programa de apoio ao sector da água e saneamento CVE/082.


De acordo com o Luxemburguer Wort, o PIC IV foi assinado a 12 de março de 2015 em Santo Antão, aquando da visita do Grão-Duque Henri a Cabo Verde, e a sua implementação prolonga-se de 2016 a 2020. Este programa indicativo no valor de 45 milhões de euros inclui ainda um quarto eixo, que já está em fase de andamento: as energias renováveis.


Cabo Verde tem em curso um programa ligado às renováveis, em que pretende atingir os 100% de produção de energia através de centrais eólicas e parques fotovoltaicos, percentagem que, actualmente, atinge valores entre os 25% e 30%.


Para tal conta desde o ano passado com o Centro de Formação Profissional para as Energias Renováveis e Manutenção Industria (CERMI), que custou 7,7 milhões de euros, totalmente financiado pela Cooperação Luxemburguesa.


Além da assinatura dos três protocolos, os dois governos assinaram um memorando de entendimento, juntamente com as agências de cooperação bilaterais luxemburguesas LuxDev e ADA e mais duas organizações multilaterais com o objectivo de reforçar a coordenação.

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)