Taxa de inflação continua a descer

Escrito por Editor JSN . Publicado em Economia e Negócios

A taxa de variação homóloga registada pelo Índice de Preços no Consumidor (IPC) foi de -2,1%, valor inferior em 0,3 pontos percentuais (p.p.), ao registado no mês de setembro, divulgou esta sexta-feira o INE

 


A variação mensal observada entre agosto e setembro foi de 0,1%, menos 0,5 p.p em relação ao mês anterior. A variação média dos últimos doze meses, situou-se em -1,2%, valor inferior ao registado no mês anterior em 0,2 p.p.


De acordo com os dados do INE, as classes do ensino (-0,1%), dos vestuário e calçado (-0,5%), dos produtos alimentarem e bebidas não alcoólicas (-1,8%), dos transportes (-4,4%) e das rendas de habitação, água, electricidade, gás e outros combustíveis (-9,2%), contribuíram para a variação do IPC total, com os valores negativos mais expressivos.

Por outro lado, as classes dos acessórios, equipamento doméstico e manutenção corrente da habitação (+3,0%), dos bens e serviços diversos (+2,8%), saúde (+2,5%), do lazer, recreação e cultura (+2,2%), dos hotéis, restaurantes cafés e similares (+1,2%) e das bebidas alcoólicas e tabaco (+0,9%) registaram variações positivas mais acentuadas.

As principais subidas de preços registadas pelo IPC, observaram-se nos seguintes subgrupos: Aparelhos e matérias terapêuticos e sua reparação, produtos hortícolas, inclui batata e outros tubérculos, materiais para vestuário e calçado.

Nos subgrupos: Transporte aéreos de passageiros, reparação e aluguer de calçado, serviços desportivos e recreativos, pequenos aparelhos domésticos elétricos ocorreram as principais descidas de preços.

A nível regional, registaram-se variação mensal positiva, em Santiago (+0,3%) e Santo Antão (+0,2%), enquanto que em São Vicente foi negativa (-0,5%).

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)