COMENTÁRIO DO DIA: Afro-pessimistas, afro-optimistas e afro-realistas

. Publicado em Economia e Negócios

Falando do nosso quintal à beira mar com bruma seca, já começa a preocupar o discurso de jovens com ideias inovadoras que não confiam nas instituições cabo-verdianas (e estes, para além do discurso gasto da boa governação, nada faz de concreto para mudar o rumo do barco)


 

Vamos a coisas concretas... há os afro-pessimistas e os afro-optimistas. Os primeiros consideram que a colonização foi "a idade de ouro de África" e que, por conseguinte, os freedom fighters teriam induzido em erro os africanos com o projecto da independência. Os segundos ignoram o peso do passado e os conflitos do presente. Pessoalmente prefiro os afro-realistas... aqueles que conhecem as potencialidades de África, mas constatam que existe uma "elite" coberta pelo verniz de ocidentalidade (falo de uma ideologia, o neoliberalismo, e não de uma determinada estrutura económica) que tem capturado o Estado, matando pouco-a-pouco essas potencialidades.

Falando do nosso quintal à beira mar com bruma seca, já começa a preocupar o discurso de jovens com ideias inovadoras que não confiam nas instituições cabo-verdianas (e estes, para além do discurso gasto da boa governação, nada faz de concreto para mudar o rumo do barco). Pessoalmente conheço inúmeros casos de gente que fez projectos interessantes, no entanto plagiados por parasitas travestidos de empresários via instituições públicas (e privadas)... e prefiro nem falar da lógica pornográfica dos short list. É neste contexto que entendo esta e esta afirmação...

Redy Wilson Lima | sociólogo e professor universitário

(publicado no blogue Ku-Frontalidadi)

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)