NELSON BRITO: Vamos ganhar as legislativas para dar uma nova esperança às pessoas

Escrito por Editor JSN . Publicado em Grande Entrevista

Coordenador do MpD no Tarrafal está otimista e confiante na vitória do seu partido nas eleições de 20 de março e diz-se esperançado em como São Nicolau vai contribuir para a vitória a nível nacional. “Todos os dados apontam para uma clara vitória do MpD”, indica

 



Em grande entrevista ao JSN Nelson Brito, atual deputado do MpD por São Nicolau garante que o seu partido está em condições de triunfar no próximo 20 de março. Um triunfo em São Nicolau e a nível nacional, garante. Entretanto, diz que o PAICV está a apostar numa pessoa “sem condições morais, éticas e nem sequer políticas” para concorrer na ilha, isto numa clara alusão a Américo Nascimento que a seu ver “não tem caráter” para ser deputado da Nação.

Nesta primeira parte da longa entrevista, Brito que deverá liderar a lista do seu partido na ilha, nas legislativas de março, avança que o MpD nunca apostaria numa pessoa cujo percurso está manchado com alegados casos de corrupção na gestão municipal e não só. Os alegados desvios nos jogos escolares de 2000 voltam à baila.

Noutro ponto da entrevista, o nosso interlocutor garante que o MpD tem propostas capazes de fazer desenvolver todas as ilhas e São Nicolau em particular. A regionalização é para concretizar e Nelson Brito garante que com a liderança de Ulisses Correia e Silva Cabo Verde vai avançar.

 


JSN - A 20 de março há eleições legislativas. Nelson Brito é candidato em São Nicolau? Vai liderar a lista?


Nelson Brito - O que eu posso dizer é que no dia 16, sexta-feira, o MpD vai aprovar as listas candidatas e temos que esperar até lá. Estamos a trabalhar, sou deputado pela ilha e quero dizer que temos vindo a trabalhar nas listas e vamos, em breve, apresentar as nossas propostas. Garanto que teremos uma boa lista, que representa toda a ilha de São Nicolau. Uma lista ganhadora. Queremos ganhar a ilha de São Nicolau como ganhamos em 2011.

 


Tudo indica que o Américo Nascimento, atual presidente da câmara da Ribeira Brava, será candidato pelo PAICV. Como encara essa possibilidade?


Se fosse eu não faria essa escolha. O MpD também não o faria. Enquanto sãnicolauense faria oposição à essa escolha.
Penso que o PAICV e a Janira estão a escolher as suas pessoas dentro do PAICV. Antes, tínhamos uma situação de discriminação do PAICV contra as pessoas do MpD, da UCID e da sociedade civil: favoreciam só as pessoas do PAICV mas agora, com a JHA, a situação está a piorar-se e JHA está a discriminar pessoas do seu próprio partido, portanto ela escolheu uma pessoa no nosso ponto de vista sem condições morais, éticas e nem sequer políticas para representar a ilha de São Nicolau. Penso que o Américo não tem caráter para ser deputado.

 



Acha normal que o Américo deixe a câmara para concorrer a deputado da Nação sem que se clarifique algumas questões duvidosas da sua gestão municipal, nomeadamente, o desfalque de milhares de contos que nunca mais se soube de nada?


Quando dizemos que o Américo não tem condições para concorrer, queremos dizer que ele é o principal suspeito do desfalque, do desvio, do roubo de milhares de contos dos cofres da câmara municipal da Ribeira Brava entre 2009 e 2012. Este processo está desde 2012 nos tribunais mas até agora não houve nenhum avanço. Por isso entendemos que há uma proteção clara do PAICV ao Américo Nascimento. Há tanta proteção que de 2009 a 2012 houve essas denúncias e há factos, e quase quatro depois não há avanço e o mais grave é que o Américo é candidato ao cargo de deputado da Nação. Entendemos que é uma candidatura apenas para ganhar imunidade parlamentar. Há uma tentativa em dificultar ainda mais o processo. A JHA está a proteger o seu camarada.
Uma pessoa que é suspeita de desfalque de dinheiro público penso que durante essa situação não for clarificada e não houver um julgamento a dizer que de facto ele é inocente, acho que não deveria candidatar-se para cargos públicos e dizemos isso também não só relativamente à questão do desfalque na câmara, mas também há os jogos escolares de 2000, em que o mesmo Américo Nascimento já tinha sido acusado de desviar dinheiro. Na altura houve um relatório a culpabilizá-lo mas o governo do PAICV escondeu isso.
Em 2012 houve essa denúncia pública e houve um posicionamento claro do Tribunal de Contas a dizer que houve desfalque e esqueceu-se desse relatório. A justiça não avançou mas o povo de São Nicolau ainda não se esqueceu destas coisas e essa situação vai agora a julgamento. É a primeira vez que vai haver uma eleição desde que essa situação aconteceu e as pessoas de São Nicolau estão lembradas disso.
Houve também o caso do orçamento retificativo, que foi chumbado pela assembleia municipal e o Américo Nascimento vai ter que explicar como gastou de forma indevida cerca de 14 mil contos. Não houve autorização para utilização dessa verba. São 14 mil contos gastos de forma ilegal e isso é uma situação séria, é uma irregularidade grave.
Há também o orçamento e o plano de atividades para 2016 que não foram aprovados. Ou seja, o Américo Nascimento vai abandonar a câmara municipal sem que esta tenha os instrumentos de gestão e numa situação de desfalque. É uma vergonha. Eu nunca seria candidato numa situação destas. Eu no lugar de Américo exigiria, primeiro, a clarificação do caso até para me poder apresentar com dignidade junto dos eleitores.

 


Gostaria de ter outro candidato ou prefere mesmo o Américo Nascimento?


Não é uma questão de preferir. Vamos ganhar quem seja candidato. Uma coisa é certa: o MpD nunca escolheria um cidadão com esse registo político, um mau gestor, um nome com várias suspeições para ser candidato.
O Américo é uma má pessoa porque o que ele e a JHA fizeram ao deputado Carlos Ramos, não se faz a ninguém. O atual deputado do PAICV estava a fazer o seu percurso, é jurista, um jovem que tem as suas convicções. A nosso ver não defendeu a ilha naquilo que pensamos que deveria defender, mas fez o seu papel enquanto eleito do PAICV, e estava no seu primeiro mandato, acredito que se tivesse oportunidade de avançar para um segundo mandato, poderia melhorar o seu desempenho e defender mais a nossa ilha no parlamento.
O Carlos Ramos enquanto presidente da assembleia municipal foi o braço direito de Américo Nascimento na câmara da Ribeira Brava, por isso ele é uma má pessoa por aquilo que fez ao seu camarada de luta.

 


Qual a meta do MpD nas eleições de 20 de março?


Ganhar os dois municípios. E vamos ganhar em São Nicolau e a nível nacional.

 


Acredita que têm argumentos suficientes para triunfar em São Nicolau?


Com certeza. E vamos ganhar sobretudo pela situação triste que a ilha se encontra, com o problema de desemprego que afeta as famílias e jovens sobretudo. Setores como pesca, turismo, agricultura, cultura que são da responsabilidade do governo central estão abandonados.
Vamos ganhar para dar uma nova esperança às pessoas e vamos fazer melhor. Vamos unificar o desenvolvimento do mercado nacional com o desenvolvimento dos transportes e permitir às pessoas viajarem quando pretenderem. Vamos ter uma ilha melhor do que está agora.
Vamos ter uma melhor política fiscal, os empresários poderão ter mais dinheiro para investir. Vamos melhorar a saúde aqui na ilha e no país, visto que a situação atual é muito caótica.
As pescas vão ter uma atenção especial. São Nicolau tem um potencial importante a nível agrícola mas também iremos investir nas pessoas. Iremos mostrar às pessoas uma nova forma de fazer política, apostando na regionalização. Vamos dar poder real às ilhas.
Vamos trazer novidades e propostas inovadoras e é isso que temos estado a fazer com o MpD a estabelecer compromissos com a sociedade civil e com cada uma das ilhas. Está na hora de São Nicolau levantar-se novamente e ser grande como foi no passado.
Temos um líder que é uma pessoa séria, reconhecida, com um bom percurso, um homem com visão e com objetivos muito claros, uma pessoa que apresenta soluções para Cabo Verde.

 


Mas uma vitória em São Nicolau só terá impacto se o partido ganhar a nível nacional: concorda com esta leitura?


Em 2011 vencemos em São Nicolau e perdemos a nível nacional, mas teve impacto porque acabamos por ganhar a câmara do Tarrafal. Estamos crentes de que vamos vencer também agora em 2016.
São Nicolau só pode eleger dois deputados e sabemos que é muito difícil ganharmos os dois lugares mas vamos ganhar os dois municípios. O MpD vai vencer a nível nacional e quer ter mais deputados, mais votos e cada voto é muito importante.
Uma vitória a nível da ilha será importante para as eleições autárquicas, será como que um pontapé de saída para as autárquicas que vamos ganhar também. Pensamos que é importantíssimo o MpD vencer estas eleições nos dois municípios.

 


Vamos num embate em que UCS e JHA são os principais protagonistas já que concorrem a Primeiro-Ministro. Independentemente das ideologias políticas quem acha está melhor preparado para governar o país na atual conjuntura?

UCS, claramente. Ele tem mais maturidade, capacidade, mais experiência. Tem um trabalho fantástico que está a desenvolver na Praia e hoje dá gosto de estar e passear pela Cidade da Praia.
O investimento e o desenvolvimento que o Ulisses tem feito na Cidade da Praia é de uma notoriedade enorme. O trabalho que ele tem feito é um cartão de visita, digamos, para ser um bom primeiro-ministro.
A JHA, por sua vez, tem feito um mau trabalho. Foi ministra do emprego mas o desemprego cresceu de forma preocupante. O trabalho da JHA prejudica a ela própria. Mostra que ela não tem condições política nem técnicas para ser primeiro-ministro de Cabo Verde.
Para se ser líder do governo há que ter experiência, maturidade e Ulisses está melhor preparado e posicionado para esta função. Todos os dias ele se revela um líder maduro, experiente, capaz de governar o país assumindo compromissos sérios. UCS é o candidato ideal e nos dá confiança de boa governação.

 


Se o MpD ganhar, que país perspetiva nos próximos 5 anos?


Com as propostas que temos vindo a apresentar, acreditamos numa redução do desemprego e acreditamos também num crescimento da economia nacional. Com as políticas do MpD é seguro que teremos a criação de empregos em todas as ilhas. Acreditamos num pais unificado e com mais transportes aéreos e marítimos.

 


E caso o MpD perca as eleições, que país perspetiva nos próximos 5 anos?


Todos os dados apontam para uma clara vitória do MpD.

 


Entrevistado por Anísia Campinha

 

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)