NELSON BRITO: O MpD tem todas as condições para ganhar as eleições autárquicas em São Nicolau

Escrito por Editor JSN . Publicado em Grande Entrevista

Coordenador do MpD no Tarrafal de São Nicolau diz que o seu partido está a trabalhar para a manutenção da câmara do Tarrafal e vencer na Ribeira Brava nas eleições municipais que devem acontecer entre julho e agosto deste ano

 



Na segunda parte da grande entrevista que nos concedeu, Nelson Brito aborda a questão das eleições autárquicas. A aposta é vencer na ilha de São Nicolau, renovando a maioria no Tarrafal e destronar o PAICV na Ribeira Brava. Ainda não há decisão sobre candidaturas num e noutro município mas o nosso entrevistado vai dizendo que se José Freitas de Brito avançar terá o seu apoio.

Sobre o surgimento de candidaturas independentes na área política do MpD, Nelson Brito reage com naturalidade e lembra que o seu partido sempre se soube lidar com as candidaturas independentes. “Acho que é normal, é democracia e é bom que a sociedade civil se manifeste através do MpD, do PAICV e ou através de outros partidos ou de grupos independentes”, comenta o também deputado da Nação por São Nicolau.



JSN - O MpD tem falado em preparar as eleições autárquicas só depois das legislativas marcadas para 20 de março, mas mesmo assim questionamos-lhe o seguinte: que metas para a ilha a nível autárquico?


Nelson Brito - As metas sabemos, ainda não temos é candidatos porque serão decididos depois das legislativas. A meta é simples: ganhar as duas câmaras municipais de São Nicolau.

 


Pode não nos confirmar, agora, putativos candidatos mas julgamos que José Freitas continua a ser uma aposta no Tarrafal até porque ele já admitiu estar disponível…


A título pessoal é normal que ele, José Freitas de Brito, continue. Está no seu primeiro mandato e quanto a nós está a fazer um bom trabalho. É claro que o Tarrafal está a modernizar-se, a modificar, há obras e as pessoas estão satisfeitas. Acho normal, desde que ele queira continuar: não vejo problema nisso.
O que não lhe posso garantir neste momento é que há uma decisão nesta matéria, se é ou não candidato. A decisão será apenas depois das legislativas.
Se ele está disponível, pessoalmente, tem todo o meu apoio porque o Tarrafal merece e ele está a fazer um bom trabalho, as pessoas estão satisfeitas e ele revela-se um bom presidente de câmara. Uma pessoa acessível, simpática, afável, simples e acima de tudo muito humano.

 


E quanto a Ribeira Brava, já podemos falar numa candidatura ou ainda é cedo?


Ainda não falamos de candidaturas nem no Tarrafal nem na Ribeira Brava, mas na Ribeira Brava ainda o MpD não tem ninguém em mente, mas sabemos que várias pessoas estão interessadas e disponíveis, e como ainda não há uma decisão do partido nesta matéria vamos continuar a trabalhar. Garanto que haverá um candidato capaz de vencer e de devolver às gentes do município um novo alento.

 


O MpD acredita que tem condições para ganhar Ribeira Brava sobretudo depois do surgimento de várias notícias que indiciam a possibilidade de vários candidatos na área do MpD?


O MpD tem todas as condições para ganhar. Temos grandes militantes e apoiantes na Ribeira Brava. Há muitas escolhas, todas elas credíveis, boas e capazes de ganhar. Qualquer candidato que escolhermos será com base nos critérios de regulamento que definiremos, que terão a ver com sondagem e análise de competência e credibilidade das pessoas e faremos de certeza uma boa escolha.



Não teme o surgimento de candidaturas independentes quer no Tarrafal como na Ribeira Brava?


Nós não tememos, nós sempre soubemos lidar bem com as candidaturas independentes. Acho que é normal, é democracia e é bom que a sociedade civil se manifeste através do MpD, do PAICV e ou através de outros partidos ou de grupos independentes.
As pessoas vão ver, analisar e escolher qual a melhor opção para elas, qual das candidaturas apresenta as melhores propostas e que tem as pessoas mais credíveis na frente e com base nisso os cidadãos farão as suas escolhas.
Nós não temos nenhum receio nesta matéria, achamos que é muito bom que haja vários partidos e candidaturas. Isso é a força da democracia e o poder local deve ser isso mesmo.

 


Entrevistado por Anísia Campinha

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)