GIL SEMEDO: Desejo abraçar este povo amigo de São Nicolau

Escrito por Editor JSN . Publicado em Grande Entrevista

“Estou ansioso por chegar, subir no palco e cantar para todos. Desejo abraçar este povo amigo de São Nicolau. Quero chegar, abraçar a todos e alegrar o meu e o vosso coração”, diz Gil Semedo artista que vem ao festival da Praia de Tedja neste mês de julho

 

 

A partir de Holanda onde reside, Gil Semedo falou num exclusivo ao JSN sobre a sua vinda ao festival da Praia de Tedja agendado para os dias 29 e 30 deste mês de julho. O artista está ansioso por chegar e diz mesmo que deseja vir “lembra tempu” com os seus muitos fãs nesta ilha.


Num tom intimista, o autor de “bodona”, “jantar”, “nôs líder”, “suzy” e de vários outros sucessos diz mesmo que está ansioso por chegar a São Nicolau onde deseja “abraçar” os seus amigos. “Quero chegar, abraçar a todos e alegrar o meu e o vosso coração”, expressa.


No ano do seu 42.º aniversário e 24 anos depois de chegar pela primeira vez a São Nicolau, Gil Semedo tem bilhete de viagem em mãos para uma nova deslocação a São Nicolau. Desta feita o destino é o município do Tarrafal onde tem presença confirmada no festival de música da Praia de Tedja, a convite da câmara municipal.


Fã confesso de Michael Jackson, Gil Semedo cedo se notabilizou como um grande artista cabo-verdiano. Aos 15 anos, praticamente, reserva o seu lugar ao sol. A música é seu mundo, seu hobby e seu sustento.


Na entrevista que nos concedeu o artista revela profundo desejo de atuar em São Nicolau.

 

 


JSNÉ a primeira vez que o Gil Semedo vem ao festival Praia de Tedja?


Gil Semedo - Sim, é a primeira vez que vou para este festival, mas já tinha estado em São Nicolau antes. A primeira vez que fui a São Nicolau foi em 1992. Foi no primeiro ano que fui a Cabo Verde como artista e na altura eu tinha apenas 17 anos.

 

Está ansioso por atuar em São Nicolau?


Tenho mesmo vontade de ir. Tanto tempo que não fui a São Nicolau.

Lembro-me que quando fui em 1992 foi tudo muito bonito. Estive em Stancha e no Tarrafal. Voltei a São Nicolau mais duas vezes mas já lá vai muito tempo, por isso tenho saudades desse meu povo amigo.

 


O que o Gil vai trazer aos seus fãs?


Bem, com tantos anos sem ir, acho que eles têm vontade de “lembra tempu” em primeiro lugar, de lembrar o passado com as músicas que fizeram muito sucesso naquele tempo mas que ainda fazem sucesso porque as pessoas gostam e têm nostalgia. Depois disso, vou também cantar músicas mais recentes e também música nova que vai estar no meu próximo álbum que sairá em breve.

 


Algum tema/composição especial para a ilha e para este show no festival?


É para Cabo Verde que eu canto. É para os cabo-verdianos, para todos nós de Cabo Verde que eu canto. E a última música que lancei “CABO VERDE KI GANHA”, confirma isso mesmo.

 


Já agora, como está a agenda do Gil para este verão? Muitos espetáculos em Cabo Verde?


Graças a Deus a minha agenda continua intensa. E sou dos poucos artistas cabo-verdianos que faz da música a sua carreira, faz da música o seu mundo. A música é meu hobby mas também é o meu trabalho. Não é fácil no mundo artístico viver só de arte, mas graças a Deus estou tendo sempre a sorte de poder continuar a fazer música. Sou muito grato a Deus por isso.

 


Tem vontade de chegar a São Nicolau Gil?


Sim, claro.


Estou ansioso por chegar, subir no palco e cantar para todos. Desejo abraçar este povo amigo de São Nicolau. Quero chegar, abraçar a todos e alegrar o meu e o vosso coração.

 


Entrevistado por Anísia Campinha

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)