MUNDIAL: Entre o futebol e a contestação social

. Publicado em Mundo

O Brasil está dividido ao meio, entre o brilho da Copa e os protestos de rua. Antecedendo o primeiro jogo realizado no Rio de Janeiro, a Polícia Militar carregou sobre uma manifestação pacífica tendo despertado a revolta dos participantes


 

A Polícia Militar dispersou violentamente, este domingo, no Rio de Janeiro, uma manifestação de protesto contra o mundial que antecedeu o jogo entre a Argentina e a Bósnia. A polícia lançou bombas de efeito e spray pimenta para dispersar os manifestantes que seguiam pacificamente.

A ação de protesto contra os gastos no Mundial começou frente à Igreja da Candelária e seguiu com mais de 200 pessoas em direção à Praça da Cinelândia, juntando-se a outros manifestantes junto aos Arcos da Lapa, incorporando cerca de um milhar de pessoas.

Durante o percurso a manifestação foi atraindo a atenção de curiosos dado o humor das palavras de ordem e dos cartazes, bem assim pelo facto de boa parte dos participantes irem mascarados. Mas a confusão começou quando as forças policiais detiveram um dos manifestantes, sem qualquer motivo aparente, tendo provocado a contestação dos participantes e a violenta carga policial.

(na foto, "FIFA vai para casa")

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)