PM de Portugal diz que “é preferível que haja um vencedor inequívoco nas próximas eleições”

Escrito por Editor JSN . Publicado em Mundo

Pedro Passos Coelho falava à SIC na última noite em que acusou o PS de não aprender com os erros do passado

 

O primeiro-ministro português assegurou na última noite que Portugal vai “remover gradualmente” as medidas de austeridade e anunciou querer uma recuperação da economia liderada pelas exportações “e não à custa do mercado interno”.

Em grande entrevista à SIC, provavelmente a última desta legislatura, Pedro Passos Coelho passou em revista alguns aspetos da sua governação e apesar de admitir conflitos pontuais com coligação mantida com o CDS, afastou cenários de “divisão” por causa do programa eleitoral. “Não há nenhuma divisão entre PSD e CDS”, asseverou.

O PM e candidato da coligação às legislativas de outubro precisou que Portugal necessita de estabilidade política e de um governo com maioria absoluta. Passos Coelho diz ter ao longo dos anos criado condições para ter uma “solução credível” do ponto de vista eleitoral e defendeu que “é preferível que haja um vencedor inequívoco nas próximas eleições”.

Quanto ao PS, Passos Coelho acusou-o de não aprender com os erros do passado.

Sobre as presidenciais de 2016, o líder do PSD não entrou em pormenores e adiou para depois das legislativas qualquer decisão sobre a matéria.

 

 

Redação

 

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)