Passos Coelho indigitado Primeiro-Ministro. Esquerda não concorda e ameaça com moção de rejeição

Escrito por Editor JSN . Publicado em Mundo

Presidente da República de Portugal convidou líder da coligação PàF para formar governo mas a oposição ameaça derrubar o PSD e o CDS na assembleia da república

 


A crise política em Portugal poderá vir a agudizar-se caso o governo da coligação não conseguir fazer aprovar o seu programa de governação na assembleia da república.
Toda a esquerda está disposta a inviabilizar um governo que tenha Pedro Passos Coelho e Paulo Portas à frente. O PS já veio discordar dos argumentos que o Presidente da República invocou para convidar Passos Coelho para formar governo.

“É incompreensível a nomeação de um Primeiro-Ministro que antecipadamente o Presidente da República sabe que não dispõe nem tem condições de vir a dispor de apoio maioritário na Assembleia da República", disse António Costa depois de reunir-se com a comissão política.

O líder do PS que esperava ser convidado para formar governo viu seus planos imediatos gorarem-se. O Bloco de Esquerda e o PCP também discordam da nomeação de Passos.

O PS vai mesmo avançar com uma moção de rejeição ao futuro governo de coligação formado pelo PSD e pelo CDS-PP.

A bola está agora no campo dos deputados conforme indicou na última noite o Presidente da República. Aníbal Cavaco Silva explicou que em 40 anos de democracia sempre quem foi indigitado para formar governo é o partido (neste caso, a coligação) que teve maior número de votos.

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)