Marcelo troca as voltas à esquerda portuguesa

Escrito por Editor JSN . Publicado em Mundo

Novo presidente português conseguiu eleição à primeira volta e derrotou toda a esquerda, incluindo Sampaio da Nóvoa e Maria de Belém que deixaram o PS em situação de rotura

 


Marcelo Rebelo de Sousa, apoiado pelo PSD e pelo CDS é desde este domingo, 24 de janeiro, o novo presidente da república de Portugal, sucedendo em funções Cavaco Silva ao fim de dois mandatos.

O candidato da direita trocou as voltas à esquerda e derrotou todos os demais adversários, mas desde logo Marcelo mostra que será um presidente para lá das quezílias políticas.

Na sua primeira comunicação, o novo presidente aludiu que não há vencidos e que será presidente de todos os portugueses.

Sem muitas euforias, Marcelo saudou “o povo português”, quem “mais ordena” e segundo observou foram os portugueses que lhe deram a “honra” de ser presidente. “Serei presidente de todos os portugueses porque a minha consciência e a Constituição assim o ditam”, asseverou, explicando ser um presidente “livre e isento” cujo único compromisso que assume é “defender todos os portugueses sem discriminações”.

O discurso de vitória foi pronunciado a partir da faculdade de direito de Lisboa, conforme ele próprio disse uma “casa da liberdade de pluralismo e abertura de espírito. Não foi uma opção política. Foi uma escolha de natureza afetiva”, pontuou.

A eleição do professor situa-se na ordem dos 52 por cento. Em segundo lugar ficou Sampaio da Nóvoa, da área política do PS, com cerca de 22 por cento. A candidata do Bloco de Esquerda posicionou-se em terceiro lugar, com cerca de 10 pontos e Maria de Belém, também área da área do PS, não foi além dos 5 por cento, quedando-se para o quarto lugar.

 

 

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)