Cardeal australiano admite erros da Igreja face a denúncias de pedofilia

Escrito por Editor JSN . Publicado em Mundo

O cardeal australiano George Pell, responsável pela Secretaria de Economia do Vaticano, admitiu hoje os "enormes erros" da Igreja na forma como lidou com denúncias de pedofilia na Austrália

 


"A Igreja, em muitos locais, e certamente na Austrália, estragou as coisas e decepcionou muita gente", disse Pell, que falava, por videoconferência, a partir de Roma, para uma comissão australiana que investiga casos de pedofilia no país entre as décadas de 1960 e 1980, envolvendo a Igreja e instituições de proteção e cuidado de menores.

O cardeal nasceu em Ballarat, onde trabalhou, como religioso, entre 1973 e 1983, tendo depois ido para Melbourne. As denúncias de pedofilia que a comissão analisa referem-se a casos ocorridos nestas cidades.

"Não estou aqui para defender o indefensável", afirmou Pell, admitindo que existia uma tendência generalizada para não dar crédito às denúncias dos menores numa época em que se procurava "proteger a instituição da vergonha".

O cardeal afirmou não ter os números relativos às denúncias de abusos sexuais de menores relativos a membros da Igreja Católica de Ballarat, onde pelo menos 14 religiosos foram acusados em dezenas de casos de pedofilia desde os anos de 1960.

Não há denúncias de pedofilia em relação a Pell, que não viajou até à Austrália para prestar declarações presencialmente por motivos de saúde.

A comissão foi criada em 2012 para investigar denúncias de pedofilia na Austrália e já ouviu relatos de abusos de crianças envolvendo lugares de culto, orfanatos, grupos comunitários e escolas.


Lusa

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)