ONU: Vaticano responde hoje perante comissão sobre abusos sexuais de menores

. Publicado em Mundo

 

Sinal dos tempos – e do “consulado” do Papa Francisco -, é a primeira vez que um representante do Vaticano responde perante uma comissão internacional. O arcebispo Charles Scicluna está a ser ouvido por especialistas em Bruxelas


A Santa Sé (Vaticano) responde hoje perante uma comissão das Nações Unidas (ONU) constituída para investigar casos de abusos sexuais de menores praticados por sacerdotes e outros religiosos da Igreja Católica. A inquirição decorre em Bruxelas (Bélgica) e tem como pano de fundo a implementação da Convenção dos Direitos das Crianças, de que o Vaticano é subscritor. A comissão, composta por peritos, vai interrogar o representante da Igreja, o Arcebispo Charles Scicluna (na foto), de Malta, durante cerca de uma década responsável pelo tratamento judicial destes casos.

Uma ocasião que está a ser aproveitada por várias organizações representativas das vítimas de abusos sexuais para remeter à comissão informações casos de encobrimento promovidos por altos dignitários da Igreja Católica, ao longo de décadas. No entanto, todas as anteriores tentativas de responsabilizar judicialmente a Santa Sé e/ou o Papa Bento XVI – enquanto responsável máximo da Igreja Católica – foram infrutíferas, e a própria ONU não tem poderes legais para implementar medidas que obriguem a Igreja.

A posição oficial da Santa Sé, até agora, tem sido no sentido de não assumir responsabilidades sobre tais práticas nefastas promovidas por sacerdotes em todo o mundo, assumindo apenas responsabilidades no interior do território soberano do Estado do Vaticano, onde residem cerca de 30 crianças e onde não foi detetada qualquer situação de abuso sexual de menores.

com RR

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)