Papa visita Arménia

Escrito por Editor JSN . Publicado em Mundo

O papa Francisco efetua uma visita de sexta-feira a domingo a Arménia, uma das mais antigas nações cristãs e uma das que sofreu mais conflitos ao longo da história, na periferia da atual guerra no Médio Oriente

 


Para o papa argentino, esta 14.ª viagem ao estrangeiro, em pouco mais de três anos, tem em primeiro lugar uma dimensão religiosa, com um encorajamento ao renascimento do cristianismo.


A tradição cristã é antiga e está enraizada na Arménia, primeiro país a adoptar o cristianismo como religião do Estado em 301 e mais de 90% dos 3,3 milhões de arménios pertencem à Igreja apostólica, separada de Roma desde esta época.


Sempre pronto para gestos marcantes com vista a uma aproximação das Igrejas orientais, Jorge Bergoglio vai participar na "divina liturgia" do supremo patriarca e "catholicos de todos os arménios" Karekin II na catedral apostólica arménia.


No sábado, Francisco deverá também encontrar-se com a pequena comunidade católica arménia em Gyumri, cidade atingida pelo sismo de 1988 escreve á Lusa.


A dimensão política da viagem vai ser a mais delicada. Francisco é esperado por uma população vítima de um genocídio - evocado publicamente pelo papa em Abril de 2015 - entre 1915 e 1917, durante o qual morreram até 1,5 milhões de mortos sob o Império Otomano.


Na companhia de Karekin II, Jorge Bergoglio vai visitar o memorial de Tzitzernakaberd em memória das vítimas.


No final da visita, Francisco vai ao santuário de Khor Virap, perto da Turquia, para libertar duas pombas em direção ao monte Ararat, que até 1915 pertencia à Arménia e agora é território turco.

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)