EUROPA: Casas devolutas dariam para abrigar todos os sem-abrigo do continente

. Publicado em Mundo

11 milhões de habitações vazias é um número impressionante, e a conclusão é óbvia: os 4,1 milhões de pessoas que vivem nas ruas passariam a ter abrigo e ainda sobravam muitas casas. Segundo o dirigente de uma organização europeia que trabalha com sem-abrigo, "o problema da falta de moradias está a piorar em todo o território” da União Europeia


 

É caso para dizer, “tanta casa sem gente e tanta gente sem casa”, a palavra de ordem utilizada pelos ativistas sociais europeus que bem traduz uma realidade tornada agora pública. Segundo a União Europeia (UE) existem cerca de 11 milhões de casas devolutas, um número que daria para albergar os cerca de 4,1 milhões de sem-abrigo que se calcula existirem no continente europeu.

De acordo com o matutino inglês The Guardian, Espanha tem 3,4 milhões de habitações vagas, sendo que França e Itália registam um número igual: dois milhões; Alemanha, 1,8 milhões e no Reino Unido um número mais abaixo: 700 mil; já em Portugal existem 735 mil casas devolutas.

Um dado curioso é que boa parte dessas habitações estão situadas em resorts, vocacionadas para lazer e férias, sendo que maioritariamente foram edificadas antes da emergência da crise financeira de 2007/2008. Casas que, na sua maioria, nunca foram utilizadas pelos proprietários.

"Os governos devem fazer o máximo possível para colocar as casas vazias no mercado", disse Freek Spinnewijn, dirigente de uma organização (a FEANTSA) que trabalha junto dos sem-abrigo em todo o espaço da UE, adiantando que "o problema da falta de moradias está a piorar em todo o território” da União.

Para além dos sem-abrigo, muitas pessoas que poderiam alugar uma casa estão impedidas de o fazer dada a falta de habitações no mercado. Daí que, como Spinnewijn, movimentos sociais e ONGs de vários países europeus defendem medidas legislativas que obriguem os proprietários a arrendar as habitações que não são utilizadas, quanto mais não seja em nome dos valores da solidariedade humana.

com Público

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)