BOMBARDEAMENTOS: Mais de 15 mil civis morreram em 2017

Escrito por Editor JSN . Publicado em Mundo

Os dados são da Action on Armed Violence, AOAV, e dão conta de um aumento na ordem de 82 por cento comparado com 2016

 



Os números são explícitos. Em 2017, pelo menos, 15.399 mil civis morreram na sequência de ataques com explosivos, no que é considerado o pior ano desde 2011. A Síria é a região do mundo onde se registou a maior subida de casos, seguida de Iraque e do Iémen.

 

Os bombardeamentos aéreos arrecadam a maior parte da responsabilidade por este aumento.


As armas explosivas lançadas por via terrestre tiraram a vida a 11 por cento do total de mortes civis e os engenhos improvisados contam com 25 por cento do mesmo total.


Os dados apontam, entretanto, a Somália como um caso muito preocupante em que o aumento é na ordem dos 200 por cento, na sequência dos ataques levados a cabo pelo grupo al-Shabaab.

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)