Decisão da ANAC sobre campanha CV Móvel indicia pressão

Escrito por Editor JSN . Publicado em Nacional

Esta possibilidade é admitida por um analista do setor das telecomunicações para quem a decisão da reguladora espelha um “erro grosseiro” da própria ANAC

 



A decisão da ANAC de mandar suspender a recente campanha lançada pela operadora CV Móvel está a suscitar reações e o JSN ouviu um especialista do setor das telecomunicações para quem a decisão ontem anunciada espelha “pressão” exercida sobre a entidade reguladora.

Sem precisar a origem das pressões, o analista observa que tudo indica que a ANAC deixou-se levar por alegações de um suposto dumping, ou seja venda de produtos abaixo do preço de mercado.

“Basicamente, a reguladora utilizou o regime de preços mínimos que vigorava quando a CV Móvel detinha uma quota de quase 70 por cento do mercado fato que desde há um ano já não existe”, observa, fazendo saber que no momento as duas operadoras praticamente dividem o mercado com a CV Móvel com uma quota de cerca de 53 por cento e restantes 43 para a Unitel T Mais.

Para o nosso interlocutor, “já não faz sentido” o regime dos preços mínimos, o que na prática já acontece desde inícios de 2016.

Até o momento não foi possível registar qualquer reação da CV Móvel a esta notícia. No entanto um outro observador deixa entender que a decisão da ANAC poderá ter sido “encomendada” pela concorrente da própria CV Móvel. “O mercado é liberal e a decisão da CV Móvel terá surpreendido a concorrência”, comenta a fonte para quem esta decisão da ANAC é passível de recurso.

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)