SAMILO MOREIRA: O "Up Grade" do Costume do Casimiro de Pina

. Publicado em Opinião

Recebi a seguinte mensagem no correio eletrónico do facebook "(…) ignore o Casimiro porque o homem  é um embuste. Acreditas que alguém que escreve 90% do conteúdo dos seus artigos à base de parafraseamentos ou citações de filósofos, é alguém que tem ideias e pode-se considerar um intelectual? (…) o Casimiro é igual ao pobre que veste roupas de marca emprestadas, mas que não tem onde cair morto”


 

 

“No caso do Casimiro de Pina a resposta é simples: apesar do seu conhecido talento para citar e agarrar-se a autores de renome não é capaz em nenhum momento de produzir UMA única ideia própria. O seu texto acaba de revelar mais um charlatão que se mascara de intelectual e aproveita a mínima deixa para se fazer à arena e tentar dar explicações intelectualizadas sobre o assunto em questão.” - Abrão Vicente

Ponto I

Recebi a seguinte mensagem no correio eletrónico do facebook "(…) ignore o Casimiro porque o homem  é um embuste. Acreditas que alguém que escreve 90% do conteúdo dos seus artigos à base de parafraseamentos ou citações de filósofos, é alguém que tem ideias e pode-se considerar um intelectual? Acreditas que o Homem leu todos os autores que menciona nos seus textos? Aonde? Samilo, o Casimiro é igual ao pobre que veste roupas de marca emprestadas, mas que não tem onde cair morto. O Casimiro rouba ideias do blogue de Olavo de Carvalho e sites Brasileiros e depois aparece a dizer que leu. Como jeito de simpatia, envio-te alguns links e exemplos. Mas antes lê o que diz Jonh Mattos nesse link http://www.expressodasilhas.sapo.cv/opiniao/item/41967-o-25-de-abril-e-a-construcao-da-democracia-em-cabo-verde. Por exemplo: "(…) Eu já lhe tinha dito nos nossos mails, q eu não percebia como é q ele sabia tantas coisas para o meio pequeno que é CV, pq eu reconhecia q ele sabia e sabe escrever português, mas não estava a perceber como é q sabia tanta coisa assim!" Ele inspira-se muito no Olavo, quase copiando o homem, ele quase q traduz o português brasileiro do homem e o poe no nosso português de Portugal. Ele apanhou até os tiques do Olavo! E recopia e adapta artigos do Wikipédia e frases soltas daqui e d'acola, formando os seus textos. Esse homem é uma autêntica burla, um desonesto q nem sabe argumentar e, quando não tem argumentos, passa para ataques porcos e feios de OFENDER, mulheres que não foram chamadas para aqui."

Olavo de Carvalho: http://www.olavodecarvalho.org/semana/080116dce.html Vs  Casimiro: http://www.expressodasilhas.sapo.cv/opiniao/item/42801-direita-e-esquerda-a-relevancia-de-uma-distincao-%E2%80%93-ivAutores em comum: Eric Voegelin e Norman Cohn.

Casimiro: " Bernard Lewis, perscrutando as aventuras de Hasã-I Sabá no castelo de Alamut, e os graves problemas resultantes da sucessão de Maomé. (http://www.expressodasilhas.sapo.cv/opiniao/item/42801-direita-e-esquerda-a-relevancia-de-uma-distincao-%E2%80%93-iv) Vs "Lewis discorre sobre o sucesso da seita na Pérsia, principalmente a partir do quase impenetrável castelo de Alamut, onde Hasã-I Sabá."residia (http://leituraobrigahistoria.blogspot.pt/2012/09/bernard-lewis-os-assassinos.html) 

Casimiro: “ O filósofo francês Maurice Merleau-Ponty, em 1947, havia chamado a atenção do público culto para um aspecto intrigante da política: a escolha, explicava ele, não é entre a pureza e a barbárie, mas entre graus variáveis de violência."http://www.expressodasilhas.sapo.cv/opiniao/item/42908-quando-a-utopia-conduz-a-brutalidade-%E2%80%93-relembrando-o-caso-31-de-agosto Vs "O filósofo Merleau-Ponty escreveu, em 1947, um texto crítico a Zero e Infinito de Koestler: Humanismo e Terror. Para Merleau-Ponty, ao contrário de Koestler, a questão não é escolher entre violência e pureza, mas sim entre espécies de violência, ou seja, Merleau-Ponty aceita a hipótese da violência revolucionária (MERLEAU-PONTY, 1968, p. 121)." (http://revistacidadesol.blogspot.pt/2013/06/arthur-koestler-um-intelectual-exemplar.html)

Casimiro: Não foi Marx quem disse que “a base económica determina a superestrutura”? http://oespiritodasleis.blogspot.pt/2006/12/pinochet-e-sublime-hipocrisia-mediatica.htmlVs "Segundo os termos Marxistas, o modo de produção Capitalista é a base económica subjacente da sociedade e a família faz parte da superestrutura ideológica. A base económica determina a superestrutura ideológica.” http://omarxismocultural.blogspot.pt/2012/12/porque-e-que-as-feministas-atacam_12.html

Casimiro: Eric Voegelin chamou a... “Estupidez criminosa” http://oespiritodasleis.blogspot.pt/2009/02/o-up-grade-da-estupidez.html "A negá-la sem que se possa acusá-las de ocultação interesseira, então estamos diante daquele fenômeno que Eric Voegelin chamava "estupidez criminosa." http://www.olavodecarvalho.org/semana/070226dc.htm

Ponto II

Decide não ignorar o Casimiro pelo simples facto de acusar-me de plagiar um texto e uma ideia.

Em Outubro de 2012 escrevi (http://forcv.com/opinions/4869-pm-neves-equivocou-se-cabo-verde-ja-chegou-ao-cabo-das-tormentas-) o seguinte: "O nosso “Boom Económico” baseia-se, em particular, em dois pressupostos perigosos: Incentivo ao consumo e investimentos Públicos elevados (não perceberam a linha do pensamento Keynesiano, em que a expressão “obras públicas” sugere gastos governamentais feitos em circunstâncias especiais, que difere de gastos regulares.), e sem rigorosos critérios de Custos Vs Benefícios (i.e., estradas caras, muitas de utilidade duvidosa) – que, em vez de criarem rendimentos, destroem riquezas. Isto é, praticaram uma política de dinamização da procura e do emprego nas grandes obras públicas que não gerarão empregos a tempo e agravarão os problemas estruturais do país."

Já dizia o ditado que "desconfiadu é tudo ladrão". O Casimiro, por ter-se tornado num especialista e caçador de palavras para criar o seu puzzle de opinião, acredita que a existência de palavras semelhantes em determinados artigos é sinónimo de plágio. É um cleptomaníaco de estudos, leituras e ideias dos outros. Casimiro, como não produz ideia própria, daí concluiu que fui buscar a ideia de uma Professora Universitária. Pensar não é uma faculdade exclusivo dos professores universitários ou dos mais velhos. O não pensador Casimiro é a prova viva dessa premissa.

O Casimiro acredita que sou tão irracional ao ponto de copiar uma frase, num artigo público, num Jornal de referência, facilmente identificável no Google como minha? O Casimiro acredita que tenho algum problema em usar aspas? Se o Casimiro ler os artigos de Krugman, Stiglitz, Rogoff e visitar o site do Project syndicate irá dizer que a autora também plagiou? Portanto, sempre que alguém escrever em alguma parte do mundo “a politica intervencionista dos bancos centrais norte-americano (FED), inglês (BoE) e o Banco Central Europeu (BCE) do Mario Draghi materializaram-se no recurso ao Quantitative Easing  (QE) que é baseado nas regras defendidas  no livro Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda de John Maynard Keynes”,  ou o FED, o BoE e o BCE materializaram-se no recurso ao QE que é baseados no livro de Keynes Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda"  etc, será acusado de plágio. O Casimiro acredita que escrevi quatro páginas e necessitava de usar uma frase plagiada?

O Casimiro demonstrou ser intelectualmente desonesto ou incapaz de interpretar um texto, ao “fingir “ não perceber a ironia: “É precisamente o talento dos nossos políticos que nos tem entalado” e, por confundir presidência (Função) com o Presidente (o Homem), quando digo que “a Presidência é apenas um fardo para os contribuintes Cabo-Verdianos”. Traduzindo, o poder do Presidente é muito limitado que a sua existência é apenas um fardo de 130 Mil contos por Ano no OGE. Se multiplicarmos por 10 Anos a Presidência custar-nos-ão 1.300.000 Milhão de Contos. Hoje, vários são os países onde existem efetivamente separação de poderes onde a existência da Presidência é questionada. Portanto, não é uma ideia descabida, em particular no nosso caso. O Casimiro quis defender o Presidente da República de Cabo-verde, o Presidente da República do MpD ou o patronato?

E, com toda essa dificuldade de interpretação, o Casimiro acredita que precisa-se ser hermenêutico para interpretar os seus citamentos crónicos de autores?

Ponto III

Matutei seriamente no Correio eletrónico recebido (PONTO I) após uma cuidadosa leitura de alguns dos seus artigos, e sinto a obrigação de redimir de ter chamado intelectual ao Casimiro. Cheguei à conclusão que os artigos (assuntos) têm alinhamentos semelhantes: não eram estruturados e organizados, há parafraseamentos e citamentos de autores de todas as áreas (o homem deve ter uma memória fotográfica), cuidadosamente selecionados a fim de montar alguma coerência. É por isso que o Homem passa no mesmo texto sobre determinado assunto da Democracia, para Economia, depois para a Psicologia, dá uma volta na Filosofia e termina em Ciências Politicas e no fim, estamos numa falsa panóplia.

Assim, consegue deslumbrar um(a) “simplesmente Maria(o)” e, o seu ego transborda para a ignorância e “cobadura”.

Ponto IV

"Corno", "delinquente", "semianalfabeto", "prostitutazinha", "escrevinhador de meia tigela", "perverso", "atrasado mental", "imbecil", são alguns dos termos debitados por Casimiro nos seus textos, sempre que alguém discordou das suas posições. O uso da linguagem e atitude frívola, banal não condiz com os valores liberais e Republicana que o Casimiro defende nos seus textos. A diferença entre a teoria e prática do Casimiro é a linha ténue que geralmente dá origem a ditadores. “Liberodical” com timbre do Casimiro deve ser evitado na liderança (será um autoritário à moda dos seguranças de discoteca em Lisboa) a todo o custo.

O que fará Casimiro se for eleito líder de alguma secção do MpD , caso alguém não concordar com as suas opiniões? Mandará escuta-lo, prendê-lo, vai despedi-lo, ofendê-lo e chamar-lhe de "corno", ”veado”, "comunista", "filho de uma égua" etc.?

O Casimiro não vê que não tem grupo de apoio na sociedade civil e muito menos no seio do MpD de tal forma que mesmo imbuído de intelectual não consegue sequer liderar o partido onde Milita na sua ilha natal? Não consegue interrogar-se o porquê?

Já vi alguns vídeos onde o Casimiro participou, e o homem comporta-se como um Cidadão civilizado e, atrás do computador é incivilizado e um inveterado escrivão dos copy past. Será que essa diferença abismal entre Casimiro da TVEC e o Casimiro do Teclado deve-se ao facto de não haver tempo e forma de procurar frases e citações de Psicólogos, Economistas, Filósofos etc, para responder e debater? Será que a cobaduras nos debates nos jornais online não deve-se ao mesmo facto? Se calhar poder-se-á pedir a Rosana Almeida para permitir-lhe usar o Ipad e wi fi no próximo programa. Mas, estaremos atentos.

O Casimiro é incongruente e um paradoxo ao próprio raciocínio do problema conceptual, na medida que o seu radicalismo e verborreia vão contra os princípios que apregoa.

A violência, seja ela verbal ou física, é a arma de alguém complexado e só terá repercussões em pessoas semelhantes.

Não é normal que uma pessoa que se quer ter como exemplo, que chama “corno” publicamente num Jornal (o seu curso deve ter sido Jurista de difamação) a um Senhor só pelo facto de não concordar com as suas posições, possa ser Professor Universitário e depois vem dizer que temos um “declínio do padrão universitário”. Os alunos são as vitimas não as causas senhor professor.

Samilo Moreira | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

PS: Da minha parte, nenhuma outra resposta será dada ao Casimiro caso continue nessa senda sadomasoquista de "cobar" e ofender. Ainda, a minha singela desculpa por pensar que Casimiro era "golfinho no meio de sardinha". Afinal o Homem é uma "Moreia".

 

Artigo relacionado

CASIMIRO DE PINA: O “up-grade” da ignorância - a imbecilidade presunçosa

 

comments

Comentários (8)

Cancel or

  • Quem nao copia (para nao dizer plagiar, porque todos fintam com a caneta que nem Cristiano Ronaldo com a sua bola) em Cabo Verde eh quem nunca escreveu um artigo. Eh a moda do cabo-verdiano, aprendido com os portugueses que traduzem do ingles, do alemao e do frances para o portugues. Portanto, nada de surpresas até aqui. Somos um povo de grande visao e de pouco conhecimento. Isso nao podemos negar. E uma realidade. Nao porque estou a tentar defender o Casimiro de Pina - que consider un intellectual, mas acho que eh uma pena tentar um homicidio intelectual ao Casimiro. Cada um com o seu jeito de analisar as coisas. O Casimiro eh curto, directo, frontal e como uma espada. Doe a quem doer! Nenhum ser humano eh perfeito e cada um de nos esta sujeito a saber viver entre os dois polos: o positive e o negativo. Parem de guerras de palavras! Quero ver um boxing mano-a-mano no ring e enviado ao youtube para a gente ver! Eu pagava 10 dolares pra ver! "Why can't we all get along?", Rodney King. (vitima de brutalidade policial em Los Angeles, Estados Unidos)
  • Samilo bzot infrontá cu Casimiro??? hihihihihihi. Ai atreviment d bediu....hihihi
  • Samilo mesti intendi ma frango ca galo! Um licenciatura na um di kes piores faculdades di portugal catém valor ninhum. Antes di um pessoa arma em intelectual é debi dexa di ser analfabeto, ou seja, prendi lé e screvi. Nta spera ma dja bu prendi e ma di proxima vez bu ta esforça e bu ta consigui screvi um redaçon um bocadinho midjor. Fica a dica, um abraço Samilo. TPC.: pratica concordância de frase, kela é um di bus pontos mas fracus.
  • Acho que tirnaod decidi k é claro um lapso kenha ke meste lê e interpreta midjor um texto na sé conteudo ta odja ma Kel Nuno Lopes ki ka ta percebe di portugues.
    Samilo bó é um jovem ku credibilidade li na Praia e minis teni ciumes.Continua assim ki bu ta bai longe.Caniverde meste de jovens assim ku valores em vez di kes saco roto ki estatudo ta espera pa bem mama.Casimiro está na cio e como é nunca é ranja membra é esta Nervosa.

  • Efectivamente o Casimiro tem razão quando diz que o Samilo não consegue escrever um único parágrafo sem cometer toneladas de erros. Alguns exemplos:

    1. "Decide" é diferente de "Decidi";

    2. "O Casimiro acredita que sou tão irracional ao ponto de copiar uma frase, num artigo público, num Jornal de referência, facilmente identificável no Google como minha?". Por favor Samilo, com uma frase assim não passavas no exame do 9º ano de Português;

    3. "(...) e sinto a obrigação de redimir de ter chamado intelectual (...)". Samilo esta expressão não dignifica um aluno do 8º ano;

    4. "Assim, consegue deslumbrar um(a) 'simplesmente Maria(o)' (...)".
    Samilo está também não merece comentários. Precisas de estudar melhor a concordância das frases.

    5. "Se o Casimiro ler (...) irá dizer". Epá, mais uma que não merece comentários.

    Enfim, a 4ª classe de antigamente tem mais valor que algumas licenciaturas da actualidade.
  • Desde quando uma palavra num texto é plagio Samilo? O teu texto realmente apresenta evidências de plágio. Mas o do Casimiro nem por isso. Não compres uma guerra que não podes ganhar, já defendia Sun Tsu a muito tempo atrás. Abraço
  • Não te ponhas em bicos de pés Samilo porque devias conhecer-te a ti próprio e saber que escreves um tanto ou quanto "mal"! Daquilo que eu sei, e que o Josimar costuma dizer és um bocadinho "cunfusento" até para ambicionar o que quer que seja na JPAI-PT.
  • Dexa di treta oh Samilo! Comparaçon ki bu fazi catem nem pé nem cabeça! Claramente que abo em termos intelectuais bu ca grande cuza, bu cré djobi bu tacho na JPAI-PT bu ca consigui e gossi bu sata bem finje ma bo é trabajdador dentu PAI.

Comentar


Código de segurança
Atualizar