HERMÉNIO FERNANDES: Mexidas‬ (des)esperadas

. Publicado em Opinião

Este primeiro-ministro perdeu uma grande oportunidade de bater mais um record de não remodelar durante uma legislatura completa, depois dos anunciados e famosos: crescimento do PIB a 2 dígitos, redução do desemprego a 1 dígito, do 13º mês, prémios de produtividade, dos 150 mil computadores “gota de agu”, etc. Porque esta mexida não passa de mais do mesmo


 

Não queria comentar, mas a tentação foi mais forte. Sinceramente, depois de tantas promessas não compridas, medidas anunciadas e nunca postas em prática, de estratégias forjadas e falhadas, esperava-se pelo menos novidades que trouxessem alguma esperança ao sector privado,à juventude e às famílias cabo-verdianas.

Raras vezes, assiste-se à repescagem de ex-membros de governos, sobretudo quando foram substituídos ou preteridos por alguma ou outra razão (resultados do exercício sobretudo). Falou-se durante vários meses sobre o Cluster do Mar e da sua importância na agenda de transformação do país, e com esta mexida (des)esperada, pensaria o cidadão atento que o Mar poderia ganhar mais dignidade, mas o que se verifica é o contrário! Desaparece uma Secretaria de Estado que, se calhar, desde sua criação, nasceu torta.

Este governo fez uma cimeira com os municípios e dela saíram vários compromissos que até hoje nenhum deles foi colocado em prática.

Anunciou 100 medidas e o que se verifica são zero mudanças! Continuaram as mesmas atitudes e práticas, e uma ineficiência tamanha e vergonhosa na nossa Administração Pública. Não há produtividade.

Faz um tal fórum para projectar o desenvolvimento do país para 2030 e adia o hoje! Sabem porquê? Porque para o primeiro-ministro e seus sacristãos os problemas do crescimento económico, justiça, insegurança, desemprego jovem, qualidade do ensino, energia, é música ou conversa da oposição!

Sinceramente, eu esperava a esta altura uma mudança estrutural e profunda capaz de criar um ambiente de confiança na economia, nas instituições e na sociedade, que no fundo fosse portadora de novos ventos para empurrar este barco que já dá sinais de pré-naufrágio e com marinheiros em rota de colisão.

Este primeiro-ministro perdeu uma grande oportunidade de bater mais um record de não remodelar durante uma legislatura completa, depois dos anunciados e famosos: crescimento do PIB a 2 dígitos, redução do desemprego a 1 dígito, do 13º mês, prémios de produtividade, dos 150 mil computadores “gota de agu”, etc. Porque esta mexida não passa de mais do mesmo. O que se constata é que os discursos do primeiro-ministro, a sua atitude e a sua acção, na prática, estão completamente desalinhadas.

Herménio Fernandes | Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar