DOM ILDO FORTES: Diário de Roma – 4.º dia da visita Ad Limina

. Publicado em Opinião

Hoje (quinta-feira) mais um dia que pede descanso! Embora tudo muito perto da Praça de S. Pedro, fomos recebidos por cinco Dicastérios e com a habitual simpatia e acolhimento a que já nos acostumaram

 


Todos estes organismos de apoio ao Papa no Governo da Igreja são importantes mas uns revestem-se de particular importância porque toca muito directamente a missão essencial da Igreja, o caso da Caridade.


A primeira demanda às 9h00 foi em direcção ao Conselho Pontifício “Cor Unum” no Palácio Pio X. Preside a este serviço, o Cardeal africano Robert Sarah (da Guiné-Conacri), que fez questão de sublinhar que o Dicastério é para ajudar o Papa a exercer o seu ministério de caridade. Bom foi lembrar que a Igreja desde o princípio exerce a caridade de forma organizada. A Caridade faz parte da Igreja desde o princípio. Anunciar a Palavra, Celebrar e a Diaconia (serviço da caridade) são três funções que fazem parte da natureza da Igreja. Foi o Paulo VI que instituiu este Dicastério há 46 anos, para coordenar toda a actividade caritativa da Igreja Universal. Os Papas seguintes sempre deram especial atenção a esta dimensão da Igreja. Lembremos a 1ª Carta Encíclica de Bento XVI “Deus Caritas Est”, que bem salienta a natureza do amor cristão cuja fonte é Deus Amor. E quanto ao Papa Francisco, nem é preciso lembrar que o amor, sobretudo amor aos pobres, é a sua bandeira de apresentação! Exercer a caridade não é só apoiar em termos materiais, mas é levar consolação, esperança e amor de Cristo a todos os que sofrem e são pobres.

Às 10h30 foi a vez do Conselho para os Textos Legislativos. Este apoia o Papa quando ele tem de fazer sair alguma lei para a Igreja. Cardeal Francesco, o presidente do Dicastério, lembrou a importância e a função das leis sempre em ordem à pastoral e ao bem das pessoas e da Igreja. Muito falamos sobre o assunto dos casamentos e das declarações de nulidades, etc. É importante haver em cada diocese alguém entendido em Direito Canónico (havemos de lá chegar um dia…) e outros juristas civis católicos que auxiliem o bispo nestas matérias e na relação com o Estado.


Muito interessante e amigável foi o colóquio (12h00) com a Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica. Quem preside a este Dicastério, fala português , é o Cardeal João Brás de Aviz (Arcebispo Emérito de Brasília). A conversa, muito descontraída com ele e seus colaboradores, andou obviamente à volta da vida consagrada e com especial relevo para este ano proclamado Ano da Vida Consagrada pelo Papa Francisco. Ficamos a par do programa deste ano e das celebrações e momentos aos quais presidirá o Papa. O primeiro deles é já dia 29 de Novembro, uma Vigília de abertura do Ano da Vida Consagrada na Basílica Papal de Santa Maria Maior – Roma.


No que trata às relações com Institutos de Vida Consagrada e Igrejas Locais, o ideal é caminhar juntos; pois, os religiosos não são uma realidade à parte: fazem parte da Igreja. Este ano deve ser um momento de gratidão por esta forma de vida na Igreja; forma de vida que deve ser vivida com paixão e alegria. Aguardamos o futuro com esperança no que diz respeito às vocações de especial consagração.


Para finalizar o programa das visitas de hoje, às 17h visitamos a Congregação para a Doutrina da Fé. Dicastério que, como todos sabem, foi presidido durante muito tempo pelo então Cardeal Joseph Ratzinger, antes de ser eleito Papa Bento XVI, em 2005. Foi também uma conversa interessante, tratando-se de uma área delicada mas necessária e importante para a vida da Igreja para nos ajudar a caminhar na ortodoxia - recta doutrina.


Aqui tivemos a oportunidade de abordar muitas questões, entre as quais a questão da pedofilia e dos abusos sexuais de menores. Isto, porque na Igreja sempre estiveram muito ligadas a fé e a moral! Também tivemos oportunidade de esclarecer alguns pontos sobre um assunto outrora de “quente discussão”: a teologia da Libertação e que com o tempo e amadurecimento, a visão e os textos emanados por este Dicastério tornaram-se mais positivos.


O serão, foi de vista e jantar no Colégio de São José junto à Universidade Pontifícia Urbaniana da Propaganda Fide. Aqui residem muitos estudantes (jovens padres) da África, Ásia e doutras terras de missão, que estudam nesta (ou outras) Universidade. São enviados pelos seus bispos para depois de formados servirem melhor as suas dioceses de origem.


Amanhã (sexta-feira) começaremos pela visita à Secretaria de Estado do Vaticano (também faz parte) e teremos a meio da tarde uma celebração num lugar especial: Basílica de S. Paulo. Amanhã, 14 de Novembro, a Diocese de Mindelo faz 11 anos que foi criada pelo Papa João Paulo II. Deo Gratias!

 

Ildo Fortes | Bispo de Mindelo

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar