CARLOS FORTES LOPES: Torturas são fatos consumados e, devem ser incluídos na história de Cabo Verde

. Publicado em Opinião

Neste ano em que celebraremos os Quarenta (40) anos de independência deste país, resta-nos aceitar os factos que fazem parte da história deste nosso Cabo Verde, e incluí-los nos livros escolares, de história

 


Chegou a hora de repor a verdade dos fatos e relatar os acontecimentos que marcaram uma época negra da história do Cabo Verde independente.
Os nossos jovens precisam conhecer a verdade pois são todos os dias bombardeados com mentiras preparadas pelos ideólogos políticos da capital para esconderem os crimes horrorosos cometidos desde 5 de Julho de 1975 até agora.

Durante a ditadura foram torturados e assassinados muitos cabo-verdianos que se atreveram a discordar do partido único. Gostaria de deixar, aqui, o testemunho de apenas alguns casos de pessoas, pois falar de todos os perseguidos, torturados e assassinados pela polícia política do PAICV encheria um espaço muito maior que um livro.

Aqui em Cabo Verde, a maioria sabe o que se passou mas os nossos conterrâneos e seus filhos são enganados pelos ativistas do PAICV e desconhecem a verdade.

1) – ADRIANO SANTOS foi fuzilado em Santo Antão sob as ordens assassinas de Jota Jota e Pereirona nos incidentes de 31 de agosto, o corpo dele coberto de moscas foi abandonado na rua e ao sol durante todo o dia, para servir de exemplo, com ordens do Jota Jota para ninguém o retirar dali.

Depois de torturar, matar cabo-verdianos e abusar de raparigas nas ilhas de Santo Antão e Fogo, Jota Jota viveu impune, tendo, mais tarde, emigrado para os Estados Unidos onde sempre fingiu-se de vítima da Democracia, passando a coordenar a lavagem ao cérebro dos emigrantes e das crianças cabo-verdianas no Liceu da cidade de Brockton, nos EUA.

Já o Pereirona mantinha a sua residência em Cabo Verde, sendo reencaminhado para um Ministério do novo Governo do PAICV, estando presentemente a ocupar o cargo de Presidente do Conselho de Administração (PCA) da desastrosa transportadora aérea de Cabo Verde (TACV), mesmo sendo este um leigo em gestão de empresas.

Quanto ao malogrado Adriano Santos, nunca funcionou a justiça, ignorando sempre, o sofrimento D os órfãos e da viúva que continuam, até hoje, à espera da (in)justiça Cabo-verdiana.

2) – TITINO BOXEUR foi torturado até à morte pela polícia política do PAICV e os seus assassinos estão uns na América como cidadãos e outros no alto comando da Polícia em Cabo Verde. Deixou órfãos e viúva.

3) – OSVALDO ROCHA, foi preso sem culpa formada e torturado pela polícia politica do PAICV.

A mãe morreu de ataque cardíaco por causa do sofrimento do filho na prisão. Os primos dele, Agnelo Chantre e o Dr. António Olavo Rocha, ambos militantes do PAICV nessa altura, pediram a Pedro Pires que o autorizasse a acompanhar o enterro da mãe. Foi a pior coisa que podiam ter feito pois Osvaldo Rocha foi ao enterro algemado e acorrentado, cercado por agentes da polícia política armados com a metralhadora russa AK47. A partir daí, ele pedia um médico por causa das dores e em vez de médico davam-lhe mais porrada. Pisaram-lhe o fígado, os rins e o baço, até que o Dr. Dario Dantas mandou que o evacuassem urgente para Lisboa para evitar mais uma morte nos calabouços da Segurança. Acabou de chegar a Lisboa e morreu deixando órfãos e viúva. O seu “crime”, tal como o de todos os outros, foi ter defendido as suas propriedades manifestando-se contra a lei comunista da reforma agrária que tomava a terra dos proprietários para a entregar a militantes do PAICV.

4) – TOI DE FORRO, um homem de 70 anos de idade, foi desumanamente torturado pela polícia politica do PAICV acabando por morrer nos calabouços da Segurança. Foi torturado de tal modo que Pedro Pires deu ordens para não deixarem a família ver o corpo todo pisado e queimado. Foi enterrado sem que a família pudesse despedir-se dele, deixando órfãos e viúva.

5) – ANTONIO DUARTE ALMEIDA (TOI DUARTE) foi preso sem culpa formada juntamente com Toi de Forro, torturado pela polícia política do PAICV, manteve-se firme e conseguiu sobreviver às torturas. Quando o libertaram condicionalmente para depois o irem buscar novamente, fugiu para os Estados Unidos salvando, assim, a vida.

6) – LULU MARQUES DA SILVA foi preso sem culpa formada, torturado impiedosamente pela polícia politica do PAICV, acabando por morrer em casa, na sequência das torturas. Deixou órfãos e viúva.

7) – MARIO LEITE foi preso sem culpa formada e torturado pela polícia política do PAICV.

8) - Cool – JOAOZINHO DE DADAL foi preso e desumanamente torturado pela polícia política do PAICV, ficou estropiado e inutilizado. Vivia em S. Vicente.

9) - TUA MIRANDA, o mais idoso de todos, preso sem culpa formada e torturado pela policia politica do PAICV. Morreu poucos anos depois.

10) - MARCOS FORTES foi preso e torturado barbaramente pela polícia política do PAICV. O seu maior desgosto e uma dor maior que as torturas que suportou estoicamente é ver-se a si e à sua família traídos por uma filha que veio a ser membro do Governo do PAICV, fruto de um descarado fraude eleitoral.

11) - JOSE NARCISA foi torturado publicamente, na pacata aldeia de Calejao, São Nicolau, localidade que viu nascer Baltasar Lopes da Silva.

Assistiram a tortura, executada por representantes do PAICV, a família toda do José Narcisa humilhando-o enquanto o chicoteavam-no desumanamente em frente da mulher, filhas, filhos, netas e netos.

Exemplos para mostrar do que o PAICV é capaz de fazer para estarem no poder à força e contra a vontade do povo. Recomendo a todos os cabo-verdianos, verdadeiros amantes e defensores da Liberdade e da Democracia, a leitura do livro “A TORTURA EM NOME DO PARTIDO UNICO – O PAICV E SUA POLICIA POLITICA” da autoria do "multifacetado" Onésimo Silveira que é militante e já foi deputado do PAICV, escrita logo após a queda da ditadura. Esse livro denuncia, através de entrevistas com as vítimas, os crimes horrorosos cometidos pela polícia política de então …


Fatos são fatos e contra fatos não há argumentos.


Muitas pessoas foram perseguidas, torturadas e assassinadas, por outras, alguns desses assassínios e cúmplices estão ainda com vida e a viver livremente.


Quem não continua questionando os fatos sobre a morte de Renato Cardoso? A maioria continua à espera de uma resposta de qualquer dos governos de Cabo Verde, até hoje.

 

Quem matou Renato Cardoso???

 

Extratos de autoria de Manuel Delgado, com edição de Carlos Fortes Lopes / Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar