CARLOS FORTES LOPES: As três famosas parasitas dos cofres do estado Caboverdiano

. Publicado em Opinião

As empresas de Electricidade e Àguas de Cabo Verde (Electra) e Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) são constantemente injetadas com milhões emprestados na reserva monetária das contribuições públicas (INPS) e outras verbas do Estado

 


Enquanto isso, os utentes dos serviços da Electra continuam sendo roubados mensalmente com ridículas estimativas de gastos domiciliares e abusivas taxas de iluminação pública e da RTC.

Os TACV exploram os Cabo Verdeanos com os exorbitantes preços dos bilhetes de passagens complementadas com as péssimas relações públicas e marketing da empresa.

A RTC tem estado aquem das exigências sociais e com um jornalismo pouco independente e tendencioso, servindo apenas de instrumento de propaganda dos partidos políticos, tentando sempre justificar a sua ausência nos problemas sociais, com desculpas, baratas, de falta de meios.

Baseando-nos no conteúdo destes quatro parágrafos anteriores, passamos a apresentar um número de sugestões que esperamos venham a ser considerados, apesar de sermos conscientes da arrogância dos Deputados e Ministros desta terra onde ninguém é responsabilizado por erros de gerência, política, empresarial e ou social, sendo todos intocáveis "doutores", sem no mínimo terem um historial profissional e ou político.

 

São estas as Sete Maravilhas

 

1 - Para minimizar a crise social nacional, enquanto a Electra não é privatizada, os custos da iluminação Pública deviam ser repartidos entre as Câmaras Municipais e o Governo. Os milhares de contos que desaparecem todos os dias devem ser investigados e os prevaricadores punidos severamente, e sem demoras judiciais.

2 - Para que haja uma sólida consolidação operacional da Administração dos TACV, é necessário um debate aberto com todos os representantes dos diversos departamentos dessa Empresa pública, com objetivos profissionais, a fim de se conhecer os reais problemas internos desta "falida" Empresa Pública Nacional. Exige-se um PCA competente e apartidário, a comandar os destinos desta Empresa de bandeira nacional.

3 - A (RTC) Rádio Televisão de Cabo Verde, precisa ser gerida de forma a ser capaz de arrecadar verbas próprias para a sua sobrevivência. O Conselho de Administração tem obrigação de criar estas condições, exigindo uma produção condizente com a remuneração desta e do seu enorme staff Administrativo e Técnico.

4 - Empresas como a ELECTRA, TACV e RTC têm a obrigação de serem auto sustentáveis e não Parasitas dos Cofres do Estado. Chegou a hora da Comunicação Social Nacional ser totalmente independente do suborno Estadual/Politico.

5 - O Parlamento precisa criar uma comissão tripartidária de avaliação da produtividade das Empresas públicas nacionais e, propor, debater e aprovar um novo e exigente diploma, para que o funcionamento das mesmas seja mais fácil de controlar.

6 - As proposta de candidatura a membro do Conselho de Administração de qualquer Empresa Pública Nacional terão que ser aprovadas por 2/3 dos (Deputados) Representantes do Povo, na Assembleia Nacional.

7 - O Parlamento precisa propor e debater revisões na Lei Anti-Corrupção, para que se possa pôr cobro a esta onda de tachos para Boys&Girls e enriquecimentos ilícitos da maioria dos políticos nacionais.

De acordo com a nossa experiência na administração empresarial e, com base nos dados recolhidos junto de alguns bem posicionados nessas Empresas Públicas Nacionais, concluimos que a crise das mesmas foi criada pela máquina política nacional e só com a intervenção, profissional, competente e transparente, dos Deputados Nacionais, poderemos alcançar uma solução plausível.

Só com a contratação de PCAs, profissionais e com capacidade de gerências independentes, experiência empresarial e de técnicas de negociações, será possivel uma reviravolta e mudança, para a positiva, no nível de sustentabilidade dessas empresas públicas nacionais.

O problema deste nosso pobre Pais é que estas posições cruciais de gestão empresariais e nas instituições públicas, são sempre oferecidas a incompetentes, contemplando os Boys & Girls com tachos de compensação política.

Os TACV, a ELECTRA e a RTC estão sendo três vermes dos Cofres deste Estado sem recursos próprios e que continua a depender de ajudas externas, de Paises amigos e, das arremessas da nossa sacrificada e meno-desprezada comunidade emigrada.

O Povo Sofredor exige Ação, Transparência e Integridade dos Governantes, PCAs/Diretores e Chefes Departamentais, para o bem do nosso Pais.

 

A Voz do Povo Sofredor

 

 

Carlos Fortes Lopes / Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar