CARLOS FORTES LOPES: Que futuro estamos construindo ?

. Publicado em Opinião

Parecendo que não, mas estamos de acordo de que a maioria dos comentários dos internautas têm atingido os respetivos ouvidos dos governantes

 

É uma pura ilusão alguém pensar de que esses comentários não mudam nada, no seio dos "políticos" residentes na capital do país. Pois, paulatinamente, seguem exercendo o devido e respetivo efeito colateral.

Contudo, esta nossa opinião de analista não deixa de ser uma opinião reservada e de cautela psicológica.

Pois, se se repararmos ao nosso redor, concluiremos de que, na generalidade, esta nossa sociedade está, corrompida e vítima de um nepotismo desolador.

Querendo ou não, aceitar essa desgraça social, Cabo Verde já faz parte da lista do grupo de países corruptos.

Para confirmar esta nossa afirmação, basta-nos uma olhada cautelosa na forma como o país é gerido e quem são as pessoas que beneficiam das posições de destaque nos Conselhos de Administração das empresas públicas, etc., etc..

Este que fora, outrora, um país de pessoas humildes e trabalhadoras, sofre, hoje, de uma febre "aftosa" e de um materialismo infernal que leva pessoas de bem a se venderem pelo preço de um simples regozijo momentâneo.

Esta nossa terra de morabeza e bons costumes, deixou-se ser engolida pela ganância do enriquecimento fácil e o poderio da classe política e dos barões da droga sul americana.

Além das ocasionais colaborações da Interpol, o governo de Cabo Verde, através dos seus representantes, tem sido incapaz de organizar de forma a combater a epidemia do tráfico de drogas que apoderou desta sociedade vulnerável.

O governo de Cabo Verde tem vindo a demonstrar um desleixo inaceitável no combate às inúmeras carências destas nossa comunidades espalhadas pelas 9 ilhas habitadas.

Qualquer um atento (homem ou mulher), deste país, será capaz de enxergar os males que apoderou desta nossa sociedade vítima das epidemias sociais do alcoolismo e da droga, que acarretam com elas outros males com consequências desastrosas para qualquer sociedade.

Sendo o turismo o nosso principal recurso econômico (20% do PIB) não é aceitável que tenhamos um governo que preocupe apenas com a infra estruturação do país, sem se dar conta das necessidades funcionais das instituições judiciais.

Até agora, temos vindo a receber uma constante colaboração das entidades internacionais, mas não podemos dar ao luxo de apenas investir em produtos que serão posteriormente usados nas campanhas eleitorais.

As necessidades organizacionais deste país continuam requerendo uma maior atenção governamental, através de investimentos mais direcionados para a formação de técnicos formados em escolas profissionais, em detrimento da lastimável política da quantidade, ignorando o essencial da formação universitária.

Os serviços públicos não conseguiram acompanhar a evolução infra estrutural e social do país, deixando um vazio desolador na programação econômica do futuro deste país.

Em visitas de cortesia, aos Aeroportos Internacionais, Cesária Évora e Amilcar Cabral, constatamos que existem vergonhosas limitações dos serviços públicos e de segurança aeroportuárias neste nosso país.

Os turista, ao chegarem nos aeroportos internacionais são confrontados com situações desanimadoras que estão a ter um impacto negativo na indústria do Turismo Nacional. O mesmo se pode verificar em todos os Aeroportos Internacionais do país.

Filas extremamente longas, devido às demoras e falta de interesse dos funcionários (mal formados) que de entre outras inaceitáveis atitudes, atende telefonemas pessoais durante o exercício das suas funções, atende às fofocas do colega ao lado, e até existem momentos em que o policia da fronteira terá que fazer um atendimento extra, a um destacado funcionário ou superior hierárquico que precisa resolver o problema fronteiriço do seu familiar ou amigo próximo (alimentando a corrupção administrativa desses serviços cruciais para a segurança nacional).

A corrupção já tornou tão normal nesta sociedade que ninguém quer incomodar ninguém e alguns até são contemplados com promoções, por serem incompetentes e corruptos.

Enquanto isso, os "politicos" da capital (incluindo os Deputados Nacionais) só pensam na próxima batalha eleitoral e tentam fazer o que imaginam ser benéfico para as suas campanhas. Enfim, uma guerra desorganizada e incontrolável dos que foram eleitos para gerir os bens nacionais e resolver os problemas das populações.

Até os próprios cidadãos comuns já dão sinal do egoísmo doentio que apoderou desta sociedade cabo verdeana.

Cada um puxa pela sua sardinha e ninguém quer saber dos problemas dos outros. Estamos tornando numa sociedade triste e preocupante.

 

 

A Voz do Povo Sofredor

 


Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar