CARLOS fORTES LOPES:Assuntos da Procuradoria Geral da República

. Publicado em Opinião

De entre inúmeras derrapagens durante a execução das várias obras de reconstrução do país, vários foram os casos de roubos institucionais que vieram ao conhecimento do povo sofredor destas ilhas

 

De entre outros, citamos como exemplo; os roubos no Ministério das Finanças (Direção Nacional de Orçamento e Contabilidade Pública), ALFÂNDEGAS do Aeroporto da Praia (tesoureiro), Onave em S Vicente, Câmara Municipal da Ribeira Brava, todos casos que prejudicaram, e de que maneira, o bem estar de muitos cidadãos mas que decorridos mais de ano e meio ainda continuam sob o segredo dos deuses da política cabo verdeana.

Além dos contínuos roubos nas instituições e empresas públicas, temos vindo a ser contemplados com notícias que dão conta de desvios de verbas do Estado para satisfazer objectivos politico-partidários de grupos ligados ao partido que sustenta este governo de Cabo Verde e, continuamos à espera que a PGR desempenhe as suas funções cabal e rigorosamente, conforme estipula a nossa constituição nacional.

Quando já estamos a escassos meses das eleições nacionais, resta-nos apenas alertar os nossos compatriotas para a necessidade de se recensearem para que possam exercer os seus direitos cívicos de voto, de forma a poderem escolher o novo grupo de governantes, demonstrando claramente, aos políticos eleitos de que o povo é quem ordena.

Muitos são as ilegalidades praticadas por este governo que durante estes últimos quinze (15) anos de governação desperdiçaram valores exorbitantes que poderiam ter sido aproveitados para resolver os inúmeros problemas que continuam afetando as populações das ilhas deste nosso Arquipélago.

Não queremos, de forma alguma, menosprezar as conquistas alcançadas pelo governo de JMN, apesar das inúmeras limitações e partidarismo doentio nas tomadas de decisões que poderão vir a custar muito caro aos nossos jovens desempregados enfrentado um futuro nublado e cheio de turbulências econômicas e sociais.

Como já dissemos, não podemos deixar de reconhecer que alguns dos governantes deram o seu máximo, trabalhando com afinco, para o bem do país, enquanto outros exercem as suas funções profissionais misturando a simpatia e militância partidárias ao desempenho dessas funções, o que em vários casos, continua causando transtornos económicos avultados aos cofres do Estado, sem que uma única pessoa seja chamada a justificar a gestão danosa e corrupta da coisa pública.

Até hoje, nenhum Ministro, PCA, Director Geral ou mesmo qualquer um dos delegados ministeriais foram chamados para justificar qualquer acto de gestão danosa e ou foram suspensos/demitidos desses cargos públicos, em nome da "transparência na gestão da coisa pública", como é descaradamente badalada pelos políticos e hipócritas da capital.

Meses já se passaram e, até hoje, não se ouviu uma única justificação da Ministra das Finanças e Desenvolvimento, sobre a origem dos avultados montantes gastos durante a campanha pessoal ao cargo de presidência do BAD e, ninguém tem sido capaz de manter o cerco as ilegalidades praticadas durante esse processo que, em qualquer circunstância, acarreta despesas avultosas (viagens, alojamento, incentivos políticos, logísticas de várias ordens etc., etc.).

Nem sequer a Procuradoria Geral da República é capaz de investigar cabalmente um caso tão simples e "self-incriminatorio" como esse.

Aliás, enquanto o povo destas ilhas é diariamente confrontado com dificuldades de várias ordens, no acesso a bens básicos de sobrevivência (água, luz e habitação), de acordo com o estipulado no artigo 7 da Constituição da República de Cabo Verde, muitos são os políticos governantes e chefes de empresas pública deficitárias que usufruem, exageradamente, dos bens do Estado, de forma descarada (viagens, estadias em hotéis de luxo e o uso abusivo das viaturas do Estado), sem que a PGR seja capaz de actuar, em defesa do povo eleitor destas ilhas desafortunadas do Atlântico.

 

A Voz do Povo Sofredor

 

Carlos Fortes Lopes: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar