CARLOS FORTES LOPES:Aproxima-se a hora da verdade

. Publicado em Opinião

Nesta terra, com uma governação completamente centralizada, durante os últimos 15 anos, até já se falou em criar um Centro de Emergência na Capital do País, para atender chamadas de emergências e depois relegar as chamadas para o polo regional na ilha onde a chamada de Emergência havia originado!

 

 

Essas decisões casmurras dos prepotentes da capital demonstram o quão necessário é a Regionalização, para todas as ilhas de Cabo Verde, incluindo o interior da ilha de Santiago.

Pois, chegou a hora da verdade e até a data de hoje, apenas um dos seis partidos políticos existentes no país, ousou sentar com a direção do Grupo de Reflexão Sobre a Regionalização de Cabo Verde, com cede na cosmopolita cidade do Mindelo.

O povo já demonstra claramente que está a analisar, com rigor, a possibilidade da mudança política em Cabo Verde.

Sendo o MPD o partido que demonstra o maior e melhor potencial governamental, não restam dúvidas de que o partido, símbolo da Democracia cabo-verdiana, saberá inspirar toda a confiança nas consciências eleitorais de todos, de forma a vir a ser o partido mais votado nas eleições de 20 de Março de 2016.

Os representantes do partido que sustenta o Governo actual, e os seus comissários políticos em serviço por todos os cantos das ilhas, estão dando sinais claros das suas intenções em manter a fraude eleitoral no modo de cima, ignorando as leis vigentes no território cabo-verdiano.

O PAICV ainda não conseguiu se livrar da mentalidade Marxista Leninista, e os seus líderes continuam, insistentemente, a misturar o Estado com o Partido, usando e abusando dos bens do Estado para fazerem campanhas político partidárias.

Jean-Jacques Rousseau já dizia, em 1762, que o homem é naturalmente bom, sendo a sociedade, instituição regida pela política, a culpada pela "degeneração" dele.

Neste início do ano de 2016, baseando-nos em factos, já podemos confirmar de que se o partido que sustenta o Governo de Cabo Verde não for substituído no dia 20 de Março, estaremos, todos, a contribuir para deteriorar a situação caótica em que vivemos e tornar o homem cabo-verdiano num Ser totalmente corrupto e mentalmente dependente do Estado.

"A sociedade de qualquer país é espelho das atitudes dos seus governantes".

Enquanto "O contrato social" era para Rousseau um acordo entre indivíduos para se criar uma sociedade (pacto de Associação), "O contrato social" passou a ser, em Cabo Verde, um mero pacto de submissão ao poder estatal/governamental e á corrupção político-institucional

Apesar das constantes tentativas dos governantes, o Estado de Cabo Verde continua, e sempre será pertença exclusiva do povo destas ilhas, de Santo Antao á Brava.

E, para que as coisas mudem será necessário apostarmos num outro grupo de políticos, que esteja disposto a escutar o povo e trabalhar com as populações de todas as ilhas, em pé de igualdade.

Viajando pelas ilhas, podemos constatar e identificar factos reais de que o cabo-verdiano está ansioso para uma mudança total na governação do país.

Verifica-se claramente que as classes, trabalhadora e estudantil, apesar das manifestas ameaças de represálias políticas já decidiram em eleger um novo governo e rejeitar a tendência autoritária dos políticos ligados ao PAICV.

Contudo, para que esse desejo seja realizado, convém mantermos atentos às manobras ilegais de ofertas de materiais e dinheiro, em troca de votos.

Como já é do conhecimento de todos, a violência urbana, a violência contra as crianças e contra as mulheres, lavagem de capitais, roubos institucionais, desemprego e o uso abusivo do erário público é um mal a bater e só elegendo um novo grupo de políticos seremos capazes de pôr cobro a essas epidemias sociais que já fizeram casa nesta fragilizada sociedade cabo-verdiana.

A maioria dessas violências resultam da má gestão da crise nacional e o descarado abuso do poderio político que continua a usar e abusar do bem de todos os cabo-verdianos, para satisfazer as necessidades pessoais e partidárias de alguns.

Chegou a hora da verdade e da renovação política em Cabo Verde.


A Voz do Povo Sofredor


Carlos Fortes Lopes/Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar