CARLOS FORTES LOPES: Algumas dívidas deixadas pelo executivo de José Mentira Neves e o futuro fiscal do país

. Publicado em Opinião

O executivo do JMN decidiu fazer um investimento de mais de 200 milhões de euros para copiar o sistema português da Casa Jovem e, das 8000 casas constantes do projeto apenas foram construídas 3000 e o  dinheiro do empréstimo concedido pelo governo de Portugal já evaporou sem que fosse possível construir 47% das casas previstas no projeto do ex-executivo cabo- verdiano

 


Investiu-se mais de 700 milhões de euros, em Barragens (uma dívida a ser futuramente paga por todos) e os resultados não são muito satisfatórios. Pois temos Barragem que não contém um pingo de água e outras com fissuras que esgotam a água contida mais rápida que o agricultor pode usar a mesma na agro-pecúaria nas respetivas zonas.


O executivo do José Mentira Neves deixou este país afogado na dívida pública e a maioria das infra-estruturas construídas estão a demonstrar as suas ineficiências e fragilidades durante estas chuvas de setembro.


De entre outras anomalias, 1/3 das barragens construídas são totalmente deficientes e requerem trabalhos de retificação que são difíceis e de custo super elevado para os aleijados cofres do Estado de Cabo Verde.


O recém eleito executivo ou o próximo vai acabar por ser obrigado a aumentar os impostos, para colmatar as dívidas deixadas pelo anterior executivo.


Os dados existentes indicam que o governo coordenado pelo JMN investiu (dinheiro do povo) mais de 350 milhões de euros em energias renováveis e estamos curiosos para ver os resultados de mais este investimento fantasma.


Investiu-se mais de 650 milhões em obras de estradas, pontes e túneis e além dos túneis temos um grupo de obras toscas, mal concebidas e que foram usadas para desviar "roubar" milhões aos cofres do Estado/Povo.


Basta dar uma vista de olhos pelas ilhas e ver a situação de apuros em que se encontram milhares de pessoas em localidades que muito recentemente haviam sido contempladas com obras de construção de estradas que nada mais eram do que formas obscuras de compra das consciências eleitorais.


Os TACV é a nossa empresa de bandeira, gerida por pessoas com conotações políticas e familiares que não conseguiram retirar a empresa do vermelho. Esta empresa que se pretende privatizar (desde 1995) deve atualmente, aos cofres do Estado uma avultada quantia que ultrapassa os 200 milhões de euros. Mais uma dívida a ser paga pelo coitado trabalhador e batalhador.


Neste nosso país das maravilhas, os governos até investem em festivais e já se estima ter havido um investimento de mais de 10 milhões de euros em festivais, para satisfazer os traficantes e aumentar o alcoolismo no seio desta fragilizada e desfasada sociedade.


Esses milhões retirados dos cofres do Estado de Cabo Verde foram utilizados para alimentar o espírito do bem estar social enquanto contribuiu para o aumento da criminalidade através de roubos e tráfego de estupefacientes. Contribuindo também para uma menor produção laboral numa sociedade carente de uma mentalidade produtiva.


Com isto tudo, só nos resta salientar que com estas situações do desenfreado endividamento público acabaremos todos por pagar caro o que poucos usufruíram até agora.


Pois, brevemente todos teremos que pagar mais impostos nos salário, na saúde, na educação, na circulação rodoviária, marítima e aérea, e na importação, e outros bens necessários para a nossa sobrevivência arquipelágica.


Todos teremos que pagar as dívidas deixadas pela incompetência e corrupção governamental e política dos que estiveram a governar este nosso país durante os últimos 15 anos.


Além disso tudo, não devemos esquecer que onde se devia investir mais não se investiu, porque são áreas que poderiam ser controladas com maior facilidade pelo tribunal de contas, apesar de esse tribunal, á semelhança da Procuradoria Geral da República têm demonstrado uma total falta de competência e tendências perigosas de fingir não ver e não saber de nada.


A Voz do Povo Sofredor


Carlos Fortes Lopes/Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar