CARLOS FORTES LOPES: Os governos de Cabo Verde e as contendas do turismo e da pesca

. Publicado em Opinião

De 2011 a esta parte temos vindo a desenvolver algumas pesquisas sobre o turismo e a pesca artesanal em Cabo Verde

 

 

Durante o desenvolvimento deste trabalho de recolha chegamos á conclusão de que a cidade/município de Santa Maria é detentora de características ecológicas, socioeconômicas e histórico-culturais distintas e que juntamente com as outras localidades adjacentes, será capaz de sustentar a sua economia local de infraestruturação e desenvolvimento harmoniosos.

A cidade ao sul da ilha do Sal apresenta dinâmicas que incluem os fatores que lhe são próprios e outros que estão além dos seus limites geográficos.

Possui zonas com consideráveis densidades demográficas que contrastam com áreas ainda pouco frequentadas e de populações que têm a pesca artesanal como a fonte principal de subsistência.

Das nossas questões ambientais relacionadas com o turismo e lazer, a pesca artesanal destaca-se como um meio de sobrevivência mal gerida e ainda pouco convidativa na sua convivência com o turismo e laser.

Ao longo das praias constatou-se uma constante presença de construções civis irregulares, o que traduz no aumento e a disposição inadequada de resíduos.

Nas praias, entre banhistas, pedestres e turistas, constatamos ainda as constantes perturbações derivadas do tráfego excessivo de cães vadios e pessoas intercetando os turistas violentamente.

Verificou-se ainda a inaceitável existência de uma constante obstrução de acessos da população local às áreas de lazer e de trabalho, impedindo, assim, os serviços do ecossistema e a promoção.

De destacar que a exclusão social é uma realidade comunitaria e ela continua perturbando o desenvolvimento coeso da cidade e da ilha, no seu todo.

Quanto às potencialidades ou oportunidades, o destaque vai para as novas oportunidades de negócio e emprego, apesar das lacunas existentes no sector da inspeção laboral na ilha.

Já no seio dos que têm como atividade exclusiva a pesca artesanal, verifica-se uma falta de apoio das instituições locais e nacionais, assim como um certo desfasamento dos próprios pescadores e a falta de sensibilidade para com as exigências de um Turismo de qualidade.

Existe uma grande possibilidade de a população local poder usufruir da infraestrutura direcionada a turistas, visitantes e excursionistas mas isso continua requerendo uma intervencao proactiva de todos os envolventes nesse processo de adaptação e desenvolvimento do Turismo de alta qualidade.

Enquanto isso, verificou-se tambem que as relações das atividades turísticas e de lazer com as da pesca artesanal precisam ser reanalisadas e discutidas, com vista a alcançar um patamar comum de convivência e desenvolvimento.

Está patente que entre estas duas áreas distintas permanece ainda um espírito de desunião que poderá ser colmatada, se ambas as partes souberem identificar as suas diferenças e, houver a intervenção pontual de uma instituição capaz de servir de intermediário nos debates condizentes.

O turismo e o lazer quando bem conduzidos - respeitando a capacidade de suporte do meio - os costumes e as necessidades das pessoas são capazes de trazer bons resultados para a economia local, para o bem-estar dos habitantes e contribuir para a proteção do meio ambiente natural e construído.

Porém, quando não se dão através de um planeamento adequado e inclusivo, a má gestão e o mau monitoramento das atividades turísticas e da pesca artesanal podem degradar o meio em que ambos são desenvolvidos.

Os recursos e paisagens naturais, também são elementos da cultura local da ilha e, além de aumentarem o custo de vida, até chegam a eliminar atividades que as pessoas costumavam realizar, inclusive aquelas que propiciam uma satisfatória subsistência humana.

A realidade é que as pesquisas revelaram conflitos de interesse, diferenciados, relativos a disputas de territórios, onde faltou a presença das autoridades locais que muitas vezes fingiram não conhecer as realidades no terreno.

Nas conversas tidas com os pescadores constatamos de que esses acham que estão do lado em que são sempre os mais prejudicados e que têm sofrido muitas perdas que poderiam trazer benefícios, tanto ao turismo e lazer, como à pesca artesanal e às próprias peixeiras locais.

É neste sentido que se reconhece as possibilidades e os limites de complementaridades entre essas actividades.

Pois, os habitantes da ilha do Sal têm uma noção muita clara do que querem na ilha e sabem que quem dirigiu os destinos do país, durante os últimos anos, ignorou é ou bloqueou várias iniciativas municipais, numa atitude de guerra declarada para com o povo do Sal.

Esperemos que o actual Governo dê directrizes ao tesouro nacional para colaborar e contribuir com uma percentagem significativa dos montantes arrecadados na ilha, para o bem das industrias locais e o bem nacional, tendo em conta que com melhores condições locais para a prática das actividades turisticas e pescatorias maior será a contribuição da ilha para a boa saude do tesouro nacional.

Convém não esquecermos de que a ilha carece de um polo Universitário e de uma escola de hotelaria e Turismo aplicado.

Nos nossos contatos permanentes com a juventude residente na ilha temos vindo a ser informados de que existe uma sensação clara e generalizada de que se as coisas não mudarem com o novo executivo os habitantes da ilha terão que unir e demonstrar o seu descontentamento colectivo.

Quanto ao projeto para a implantação do município de Santa Maria, o Governo é obrigado, por ética e respeito às exigências constitucionais (petição) a reunir e apresentar uma proposta séria ao Parlamento e parar de fingir reconhecer as vontades das populações das localidades que constituem o projetado Município de Santa Maria.

A ilha do Sal tem condições para albergar dois municípios e a maioria da população quer que os seus representantes parlamentares e o governo unam e debatam a proposta de lei que criará o tão desejado Município de Santa Maria.

 

A Voz do Povo Sofredor


Carlos Fortes Lopes/Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

 

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar