SANTIAGO: Antero Veiga apela à preservação do meio ambiente

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

Na data em que se assinalou o Dia Mundial do Ambiente, O ministro da tutela plantou uma árvore na Universidade de Santiago e presidiu ao ato de lançamento do Jardim Botânico desta instituição académica. Na ocasião, chamou a atenção para os “problemas sérios” em matéria de apanha ilegal de areia, tratamento dos resíduos sólidos e gestão dos recursos hídricos


 

Dirigindo-se a uma população maioritariamente composta por estudantes da Universidade de Santiago, o ministro do Ambiente, Habitação e Ordenamento do Território, Antero Veiga, apelou ontem para que cada um contribua para a preservação do meio ambiente.

Segundo o ministro, que aludiu às vulnerabilidades do arquipélago, é fundamental que o 5 de junho (a data em que se assinala o Dia Mundial do Ambiente) seja uma jornada de reflexão sobre os “problemas sérios” com que o país se depara, nomeadamente no que respeita à apanha ilegal de areia, ao tratamento dos resíduos sólidos à gestão dos recursos hídricos.

“Este ato é uma indicação clara que as universidades, particularmente a Universidade de Santiago, está disposta a abarcar esta mensagem de proteção ambiental, de mobilizar os estudantes para reforçar o trabalho de protecção ambiental a nível do país”, disse o ministro, referindo-se à iniciativa promovida pela Uni-Santiago, que assinalou o Dia Mundial do Ambiente com o plantio de espécies endémicas de Cabo Verde (tortolho, dragoeiro e língua-de-vaca, entre outras) e o lançamento do Jardim Botânico desta instituição universitária. 

 

“EU POSSO AJUDAR”: Artistas solidários com Pediatria do Hospital Agostinho Neto

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

Sara Tavares, Tito Paris, Nancy Vieira, Neuza e Michel Montrond são as caras da segunda edição da gala “Eu Posso Ajudar”, um evento organizado pela Agência Caboverdiana de Imagens que sobe ao palco da Assembleia Nacional a 21 de Junho


 

A segunda edição da gala de solidariedade “Eu Posso Ajudar” tem lugar a 21 de junho (às 21 horas) e por palco a Assembleia Nacional, na cidade da Praia, juntando cinco nomes referenciais da música cabo-verdiana (Sara Tavares, Tito Paris, Nancy Vieira, Neuza e Michel Montrond), numa produção que está a cargo da Agência Caboverdiana de Imagens (ACI):

O objetivo da gala é a angariação de fundos para a Pediatria do Hospital Agostinho Neto (HAN), neste caso tendo especificamente o propósito de montar uma unidade de cuidados intensivos com duas camas.

A iniciativa integra-se numa campanha promovida pelo HAN de incentivo à sociedade civil, empresas e entidades para apoiarem o maior hospital do país.

A partir de segunda-feira, os bilhetes (cujo preço é de 1.500 escudos) estarão à venda na Livraria Nhô Eugénio, na Loja Harmonia, na Casa dos Sabores e na Assembleia Nacional.

 

PRAIA: PAICV acusa autarquia de promover gestão “político-partidária”

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

O líder de bancada tambarina na capital refere como exemplos os polidesportivos do Bairro Craveiro Lopes e “Djon Pitata”, o Festival da Gamboa e a EMP como exemplos de “opções pouco claras” que entram em choque com a despartidarização da administração pública


 

Em conferência de imprensa dada esta quarta-feira na cidade da Praia, o líder de bancada do PAICV na assembleia Municipal, Jorge Garcia, acusa a autarquia da capital de promover gestão “político-partidária”, dando como exemplos, os polidesportivos do Bairro Craveiro Lopes (na foto, inauguração) e “Djon Pitata” (Achadinha), o Festival da Gamboa e a Empresa de Mobilidade e Estacionamento da Praia (EMEP).

Saudando a conclusão das obras do Polidesportivo do Bairro Craveiro Lopes, embora lamente que tenha ocorrido três anos depois da data prevista, Jorge Garcia insurge-se contra o que diz serem “modelos de gestão político-partidários que vêm sendo adotados pela CMP relativamente a equipamentos públicos”, nomeadamente ao não “apostar na associação local” para gerir o espaço, preferindo dar essa responsabilidade ao deputado municipal do MpD, João Tomar. É que, ainda segundo o líder de bancada do PAICV, fica-se perante uma situação “caricata” já que Tomar passa a fiscalizar a gestão e a gerir o polidesportivo ao mesmo tempo.

No que respeita ao polidesportivo “Djon Pitata”, Jorge Garcia insurge-se contra o facto de ser um militante “ferrenho” do MpD que “realmente comanda o esquema”, apesar de haver uma comissão de gestão empossada pela autarquia, situação que considera “pouco recomendável”.

Câmara favorece “opções pouco claras”

Ainda segundo o líder de bancada tambarina, “esses não são os únicos casos em que a câmara marginaliza associações com provas dadas na gestão de equipamentos públicos, e não só, favorecendo opções pouco claras e tendenciosas”, já que, sustenta, “vários episódios têm sido objeto de denúncia mediática, motivada pela preferência camarária por gente próxima ao MpD, entrando em choque com uma das linhas-mestras do partido, a da despartidarização da administração pública”, sublinha Garcia.

Quanto ao Festival da Gamboa, Jorge Garcia contesta a decisão camarária de atribuir a sua organização, até 2016, ao grupo de empresas Harmonia, M Produções e AV Produções, alegando que a decisão “mereceu o descontentamento dos demais produtores nacionais”. E, por último, discorda que a presidência da EMEP seja ocupada por um ex-membro do governo e antigo parlamentar do MpD.

com Inforpress

 

SANTO ANTÃO: Centro de expurgo com privatização à vista

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

Perante as críticas dos produtores e resultante de um estudo efetuado no passado ano, o Ministério do Desenvolvimento Rural pretende avançar com um novo modelo de gestão e, ao que parece, existem já dois operadores interessados


 

O Ministério do Desenvolvimento Rural (MDR) está a equacionar a privatização do centro de expurgo (centro pós-colheita) de Santo Antão, em atividade desde janeiro de 2012, mas que não tem dado resposta adequada às necessidades dos produtores locais que, nalguns casos, têm apontado o dedo a fragilidades na sua gestão.

O MOR pretende que o centro de expurgo, vocacionado para tratamento e embalagem de produtos agrícolas produzidos na ilha, tenha um novo modelo de gestão, já que o atual se manifesta incompatível. A privatização surge na sequência de um estudo apresentado no final de 2013 – e financiado pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura (FAO) - que define não só o novo modelo de gestão deste centro mas também o de um outro localizado na ilha do Fogo.

A informação é avançada pela Inforpress, que alude a uma fonte do MDR, acrescentando haver já dois operadores privados interessados em gerir o centro construído no âmbito do primeiro compacto do Millenium Challange Account (MCA) e que visava dar resposta ao embargo de produtos agrícolas de Santo Antão determinado por razão da praga dos “mil pés”.

Pesem embora as críticas dos agricultares, que defendem a dinamização do centro em novos moldes, a delegação local do MDR, contudo, persiste em afirmar que o centro de expurgo funciona “a um ritmo normal” e dando resposta às necessidades. Uma posição algo contraditória, já que se assim fosse não se justificaria o passar de “bola” aos privados.

De qualquer modo – e apesar do alegado interesse manifestado por dois privados -, não sendo resolvido o problema dos transportes de para Santo Antão, dificilmente o centro poderá tirar integral partido da sua capacidade de tratamento de 3.950 toneladas de produtos por ano, uma capacidade em nenhum momento alcançada.

com Inforpress

 

5º ANIVERSÁRIO: Cidade Velha celebra classificação de Património Mundial

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

A 28 de junho assinalam-se cinco anos sobre a classificação do Berço da Nação cabo-verdiana, uma decisão adotada pela UNESCO em congresso realizado na cidade espanhola de Sevilha que, agora, é celebrado pela autarquia local, a Comissão Nacional para a UNESCO, o Instituto de Investigação e do Património Culturais e a Liga Juvenil da Ribeira Grande de Santiago


 

Para comemorar o 5º aniversário da classificação da Cidade Velha como Património Mundial, que se assinala a 28 de junho, a Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago, em parceria com a Curadoria de Cidade Velha, a Comissão Nacional para a UNESCO, o Instituto de Investigação e do Património Culturaise a Liga Juvenil da Ribeira Grande de Santiago, agendou um conjunto de eventos de natureza cultural.

Esta quarta-feira, 4, decorre na Escola Secundária do Salineiro uma oficina de pintura cujo tema é “Cidade Velha, Património Mundial; Minha Cidade, Minha Cultura, Meu Património”, iniciativa direcionada para os mais jovens. E nos próximos dias a autarquia dará a conhecer o programa completo das comemorações.

Recordamos que, cinco anos atrás, a Cidade Velha foi consagrada Património Material e Imaterial da Humanidade no congresso da UNESCO realizada na cidade espanhola de Sevilha.

 

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)