DESENVOLVIMENTO: Autarca do Sal leva água a 28 casas em Cafarú, Pedra de Lume

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

A pequena aldeia localiza-se à entrada de uma das zonas mais históricas do Sal, Pedra de Lume, onde o povoamento da ilha começou. Apesar do boom que o Sal conheceu nos últimos anos, Cafarú quase que está à margem da ilha


Com uma população estimada em ordem das 220 pessoas, Cafarú é uma das mais antigas aldeias da ilha do Sal, mas a sua população tem enfrentado vários problemas, desde logo, a falta de emprego e de transportes. Os sucessivos governos parecem adiar os problemas da zona, mas nesta terça-feira, 22, os habitantes puderam escrever mais uma página importante na sua história. É que a Câmara Municipal ligou água às torneiras em 28 das cerca de 50 casas ali localizadas.

Trata-se de um projeto orçado em 800 contos e cofinanciado através de uma parceria entre a autarquia local e a Cabo Verde Telecom que entrou com cerca 45 por cento do custo da obra.

“Uma casa, uma torneira” é a aposta do edil Jorge Figueiredo que diz-se consciente dos desafios da pacata localidade que ambiciona agora novos projetos, nomeadamente, calcetamento das ruas e uma praça. O autarca espera encontrar novos parceiros para prosseguir as obras em Pedra de Lume, aldeia que sustenta uma importante parte da história da ilha, que tem nas salinas um dos maiores e mais lindos ex-libris do Sal, se não de Cabo Verde.

 

SOLIDARIEDADE: Djunta mon para apoiar Vinda

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

 

Uma jovem da Brava, Benvinda dos Reis, espera desde há dois meses na cidade da Praia para viajar até Portugal onde pretende iniciar tratamentos contra o cancro. Com uma família de parcos recursos, está em curso uma campanha para ajudar a salvar a vida de Vinda. É urgente criar corrente


 

Benvinda dos Reis, uma jovem da localidade de Baleia, Brava, está há dois meses na Praia à espera de ajuda para fazer tratamento em Portugal. Vinda, como é conhecida, tem cancro e em Cabo Verde não tem qualquer possibilidade de se curar.

Filha de uma família pobre, Benvinda dos Reis não tem recursos para suportar as deslocações nem, tão puco, o tratamento em Portugal. Num louvável e comovente gesto solidário, um comerciante da Brava – António de Pina, mais conhecido por Tó Demol – disponibilizou-se para pagar metade da viagem e lançou uma campanha para angariar fundos.

Em declarações ao online “Brava News”, Tó Demol esclarece que o objetivo da campana, nesta fase, é angariar fundos para o bilhete de avião, que orça em 55 mil escudos, mas estando já garantida metade através da ajuda solidária do comerciante.

Todos com Vinda

O comerciante, que é o grande animador da campanha solidária, pôs a circular um apelo convidando a um djunta mon a favor de Vinda, sublinhando que qualquer ajuda é bem-vinda para ajudar a jovem que, sendo convenientemente tratada, tem uma vida inteira pela frente.

A corrente de solidariedade está a crescer e, este sábado, na localidade bravense de Estaleiro, Ponta Achada, realiza-se um baile popular para angariação de fundos, através de acessos pagos (homens – 300 escudos; mulheres – 100).

Não foi possível, até ao momento, recolher informações precisas sobre o número da conta para canalização de donativos. Pelo que voltaremos à notícia em qualquer altura.

com Brava News e Onda Kriolu

 

SAL: Associação anuncia nascimento de 72 tartarugas verdes

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

 

É um caso inédito, pois desconhecia-se a existência da espécie em Cabo Verde. E na ilha da Boa Vista foram também detetados dois ninhos. O anúncio foi feito esta quinta-feira, altura em que se assinala o Dia Mundial da Tartaruga Marinha


 

A ONG Tartaruga anunciou hoje o nascimento de setenta e duas tartarugas verdes na ilha do Sal, uma espécie em vias de extinção que se julgava não existir no nosso país. Mas também na Boa Vista foram detetados dois ninhos de tartarugas verdes. Um anúncio feito no dia em que se comemora o Dia Mundial da Tartaruga Marinha.

A efeméride foi assinalada pelo Projecto de Consolidação de Áreas Protegidas de Cabo Verde que, na Boa Vista – o centro das comemorações –, levou à rua a música e o teatro, um meio de sensibilizar as populações para a preservação das espécies vítimas da poluição, da degradação do seu habitat e das alterações climáticas, mas também da ação predatória das pessoas que, violando a Lei, as caçam e destroem os ninhos.

Fonte: RCV

 

SAL: Encontro internacional promove marca Cabo Verde

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

 

Neste sexto encontro, que reúne operadores de várias proveniências, a animação cultural vai estar também na ordem do dia: SalAnima leva à ilha artistas cabo-verdianos de várias regiões do país e promete animar as ruas de Santa Maria


 

Promover Cabo Verde é o objetivo do VI Encontro Internacional de Turismo, que se inicia hoje e se prolonga até ao próximo sábado, 19.

O encontro reúne operadores turísticos de vários pontos de globo e afirma-se como uma ação de promoção e marketing da marca Cabo Verde, numa abordagem onde a diversificação da oferta turística estará na ordem de trabalhos.

Paralelamente, os participantes do encontro, os turistas e a comunidade salense têm à sua disposição uma iniciativa cultural, a SalAnima, que até ao fim-de-semana leva à ilha artistas cabo-verdianos provenientes de vários pontos do país.

 

FOGO: Jorge Nogueira acusa Primeiro-ministro de enganar os agricultores

Escrito por Antonio . Publicado em Regiões

 

O deputado do MpD diz que José Maria Neves inaugurou a infraestrutura para fornecimento de água à horticultura, abriu a torneira mas os agricultores nunca mais viram o precioso líquido. E o mesmo aconteceu com o Centro de Embalagem e Certificação de Produtos: foi inaugurado com meninas fardadas, para a fotografia, e nunca mais abriu portas


 

O deputado ventoinha acusa José Maria Neves de enganar os agricultores da ilha do Fogo e avança com dois exemplos concretos. Contrariando a promessa de mais água e água mais barata, “que desde 2005 tem servido para caçar votos” – segundo refere Jorge Nogueira -, a infraestrutura de fornecimento de água para a horticultura “foi inaugurada há três meses, mas foi mais uma mentira”, refere.

“O Primeiro-ministro “abriu a torneira, fez os discursos, foi-se embora e os agricultores não voltaram a ver a cor da água até hoje”, diz o deputado que considera tratar-se de um caso de “incompetência”, já que “os tubos arrebentaram logo na inauguração”, sendo que irão ser necessários vários milhares de contos para a reparação.”Como sempre, ninguém é responsável pelos prejuízos. Como sempre, o governo é refém das empresas, não é capaz de exigir responsabilidades, por razões que não são difíceis de imaginar”, adianta ainda Jorge Nogueira.

Uma situação que, segundo o parlamentar ventoinha, tem já uma consequência imediata: “os horticultores que, devido às promessas do Primeiro-ministro e da ministra Eva Ortet, tinham feitos empréstimos bancários e feitos vários investimentos, estão na miséria e com elevadas dívidas”, denuncia.

Mas, ainda segundo Nogueira, os agricultores foram também “enganados” no que respeita ao Centro de Embalagem e Certificação de Produtos: “Foi inaugurado há três meses. Colocaram jovens fardadas, encheram o espaço de produtos hortícolas, fingindo que o Centro estava a laborar, para assim enganar pessoas fora da Ilha”. O deputado denuncia, ainda, que José Maria Neves “saiu da inauguração, as portas do centro foram fechadas e não voltaram a ser abertas até hoje”.

 

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)