Populações de Pombas e Mofina satisfeitas com água domiciliária

Escrito por Filipe Mandl . Publicado em São Nicolau

É evidente a satisfação das populações de Pombas e Mofina pela água que, desde o último sábado, brota das torneiras. Uma velha ambição daquelas gentes que, com a presença do Primeiro-ministro, José Maria Neves, viram concretizada.

Com um custo de cerca de 15 mil contos, o fornecimento de água a estas zonas da Ribeira Brava, abarcando uma extensão de oito quilómetros, contou com o apoio da Cooperação Luxemburguesa, que se fez representar pelo chefe da missão em Cabo Verde, Marc Debourcy (na foto).

A partir de agora o vale da Ribeira Brava tem uma cobertura de fornecimento de água na ordem dos 70 por cento, já mais perto dos 100 por cento que a autarquia pretende atingir em 2015, um ano antes do final do mandato da equipa municipal dirigida por Américo Nascimento. E, globalmente, está garantido fornecimento de água domiciliária a 85 por cento do concelho.

Uma obra que não foi fácil de concretizar, dado o acidentado terreno, a distância entre a nascente, no Torno, e o vale da Ribeira Brava, bem como a distância muito dispersa entre as moradias.

comments

Comentários (0)

Cancel or

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Edição em papel

Brevemente disponível
para download em PDF
(Gratuito)